1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1990: Esquiador Thoma vence Torneio das Quatro Rampas

No dia 6 de janeiro de 1990, o esquiador Dieter Thoma venceu o Torneio das Quatro Rampas, como primeiro alemão ocidental a conquistar o título em 30 anos. Ele é incluído na chamada "conexão da Floresta Negra".

default

Dieter Thoma em Garmisch-Partenkirchen

Dieter Thoma iniciou sua carreira de esquiador em Hinterzarten, no estado alemão de Baden-Württemberg, onde nasceu em 1969. Diz-se que os habitantes desse vilarejo da Floresta Negra aprendem a esquiar antes mesmo de começarem a caminhar.

O esqui parece correr nas veias da família Thoma, que faz carreira nesse esporte, colecionando medalhas nacionais e internacionais. Aos seis anos, o pequeno Dieter saltou pela primeira vez de uma rampa. Depois de vencer vários torneios infantis, foi chamado para a equipe C da Associação de Esqui da Alemanha, em 1984. O treinador Ewald Roscher convocou-o como o mais jovem atleta para o Torneio das Quatro Rampas de 1984/85.

Esse torneio, disputado em Oberstdorf, Garmisch-Partenkirchen, Innsbruck e Bischofshofen, é um dos mais importantes do circuito internacional de esqui. Na disputa do Ano Novo de 1986, Dieter Thoma destacou-se com saltos de 100 e 96 metros – resultados sensacionais para um ainda quase iniciante.

Carreira brilhante

Em seguida, integrou a seleção alemã que conquistou a medalha de ouro no campeonato mundial de juniores em Lake Placid, nos Estados Unidos. Na temporada de 1986/87, foi campeão alemão, de salto em esqui, "voando" uma distância de 115 metros com esquis.

Thoma conquistou sua primeira Copa Mundial de Salto de Esqui, aos 19 anos, em Thunder Bay, no Canadá. Colecionou 12 vitórias e 50 classificações entre seis primeiros colocados nessa competição.

A primeira conquista geral de um torneio ocorreu em 1990, quando superou Jens Weissflog e Frantisek Jez nas pistas de Oberstdorf, Garmisch-Partenkirchen, Innsbruck e Bischofshofen. No mesmo ano, sagrou-se campeão mundial, à frente de Matti Nykaenen e Jens Weissflog.

"Quanto mais alto o voo, maior o tombo", diz a sabedoria popular. É o que aconteceu com Thoma, que teve que sofrer várias operações no joelho, após uma queda, e se contentar com terceiros lugares. Voltou a brilhar nos Jogos Olímpicos de Inverno de Lillehammer, na Noruega, em 1994, quando se sagrou campeã a equipe alemã formada por ele, Jens Weisslog, Hansjörg Jäkle e Christof Duffner.

Amigos, amigos; competição à parte

No inverno de 1996/1997, Dieter Thoma pôde ampliar sua coleção de medalhas com quatro vitórias no circuito mundial, terceiro lugar no Torneio das Quatro Rampas e segundo lugar na Copa Mundial. O destaque de 1997 foi medalha de prata na grande rampa de Trondheim, na Noruega.

Em 1998, bateu o recorde de rampa de Oberstdorf, saltando 209 metros, e foi terceiro colocado na classificação geral, atrás do japonês Kazuyoshi Funaki e do amigo Sven Hannawald. No mesmo ano, integrou a equipe alemã vencedora da medalha de prata nos Jogos de Inverno de Nagano, no Japão.

A temporada de saltos de 1998/99 foi dominada por Martin Schmitt (também da Floresta Negra), mas Thoma demonstrou que ainda era uma das grandes estrelas desse esporte. Além do esqui, um de seus hobbys é o aeromodelismo, que pratica em companhia de Sven Hannawald, seu adversário nas pistas.

"É preciso distinguir entre amizade e competição. A amizade dura, independente do que acontece no esporte", comenta Dieter Thoma, revelando um aspecto de seu caráter e um segredo do sucesso internacional da chamada "conexão da Floresta Negra" no mundo do esqui.

(gh)