1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1984: Prisão de Bubi Scholz

No dia 23 de julho de 1984, o ex-campeão europeu de boxe nos pesos médios foi preso em Berlim.

default

Bubi Scholz

Ele era o queridinho da geração alemã do milagre econômico. Gustav Scholz, mais conhecido pelo apelido Bubi, usou os punhos, literalmente, para atingir o sucesso. O berlinense tinha 15 anos quando a Segunda Guerra Mundial terminou.

De origem humilde, ganhava a vida no mercado negro enquanto fazia um curso profissionalizante para tornar-se cozinheiro. Por acaso, conseguiu seu primeiro par de luvas de boxe. Em 1948, o jovem ganhou sua primeira luta na categoria profissional, sem nunca ter entrado no ringue como amador. Seu primeiro adversário apanhou tanto que teve que adiar o casamento marcado.

Poucas derrotas

Bubi era um talento nato: possuia uma tática brilhante e uma esquerda tremenda. Nem mesmo uma tuberculose o impediu de continuar lutando. Depois de amargar dois anos de pausa forçada, Bubi reapareceu em outubro de 1958, no Estádio Olímpico de Berlim, onde conquistou o título de campeão europeu dos pesos médios.

Durante toda sua carreira, só perdeu duas das 96 lutas disputadas. Uma dessas derrotas foi bastante amarga: em 1962, Bubi deixou escapar, em sua cidade natal, a chance de se tornar campeão mundial ao perder por pontos a luta contra o então detentor do título, Harold Johnson, dos Estados Unidos.

O boxeador tentou ingressar no mundo artístico como cantor e ator, participando de vários filmes de entretenimento. Era presença constante nas badaladas festas da alta sociedade berlinense. Ele festejava e bebia ao lado de personalidades conhecidas como Harald Juhnke, Hildegard Knef, Curd Jürgens e Mario Adorf.

Depressão e alcoolismo

Quando encerrou sua carreira profissional, Bubi caiu numa profunda depressão. Sua agência de publicidade e os negócios no ramo de cosméticos não lhe davam mais prazer. O álcool passou a ser seu consolo. As brigas com a mulher, Helga, com quem estava casado desde 1955, numa união sem filhos, tornaram-se cada vez mais frequentes.

Esse clima de tensão culminou com a tragédia sucedida dentro da mansão do casal, na noite de 22 para 23 de julho de 1984: Bubi atirou na mulher, através da porta do banheiro, com uma arma de pequeno calibre. Na manhã seguinte, foi detido. Os primeiros policiais que chegaram ao local encontraram Scholz caminhando desnorteado pela casa, à procura de sua mulher.

Crime comentado em todo o país

Helga foi sepultada duas semanas depois do episódio. Um acontecimento para a mídia. O padre precisou pedir aos repórteres para que não fotografassem a cerimônia. Muitos dos mais de mil curiosos que se aglomeravam no cemitério já haviam condenado Bubi por assassinato antes mesmo do julgamento.

Em fevereiro de 1985, ele recebeu pena de três anos de prisão. O tribunal não aceitou a versão do réu, de que o tiro mortal havia sido disparado sem querer durante a limpeza da arma. Mas também não o qualificou como assassino. Ele foi condenado pela Justiça alemã por homicídio culposo.

Em agosto de 1987, Bubi saiu da penitenciária. Muito abatido, tentou o suicídio e mais tarde foi acometido por uma série de infartos e pelo mal de Alzheimer. Morreu em 21 de agosto de 2000 em Neuenhagen, perto de Berlim.

Leia mais