1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1940: Lançamento do Jeep

No dia 12 de setembro de 1940, foi lançado nos Estados Unidos um novo veículo com tração nas quatro rodas, inventado por um engenheiro de origem alemã.

default

Jeep Gladiator, versão moderna do antigo veículo

Engenhoca estranha para a época, o veículo foi criado pelo engenheiro de origem alemã Karl Propst. O projeto estava pronto em cinco dias e o protótipo levou apenas 49 para ser fabricado. O primeiro Jeep foi apresentado em Butler, no estado norte-americano da Pensilvânia. Ele havia sido montado pela fábrica Bamtam, que produziu carros entre 1930 e 1941, quando desapareceu do mercado.

Neste dia 12 de setembro de 1940, nem Probst, nem sua equipe, desconfiavam do sucesso que acabavam de criar. Sabiam muito menos que o veículo passaria a ser conhecido mundialmente pelo nome Jeep, que se derivou da abreviatura "G.P", ou seja, general purpose. Em português, veículo para uso geral.

Tudo começou a 27 de agosto de 1940, quando o Pentágono abriu licitação convidando 135 fabricantes para resolver a seguinte missão: eles tinham 75 dias para apresentar um veículo de 250 quilos com tração nas quatro rodas, tendo que produzir 70 exemplares do modelo. Apenas três se apresentaram, prometendo ao menos tentar preencher os requisitos.

A encomenda acabou sendo feita à Bamtam e os primeiros exemplares foram enviados para a Grã-Bretanha e para a União Soviética. Mas o concorrente Willys-Overland prosseguiu o aperfeiçoamento e em novembro de 1940 apresentou então o "verdadeiro Jeep". O perito alemão em jipes Joachim Franzen conta que uma vantagem era sua baixa construção, o que dificultava a localização em terrenos acidentados. Outro argumento forte a seu favor era a potência do motor, além da facilidade de montagem.

"Durante a guerra, quando não havia possibilidade de transporte por navio, aviões chegaram a jogar as peças do Willys de pára-quedas para posterior montagem pelos próprios soldados", conta Franzen. No início, foi criado para o transporte em regiões de conflito, tanto que foi muito usado na Guerra da Coréia.

Depois da Segunda Guerra Mundial, conquistou também os corações de não-militares, levando à produção dos "CJ" , os jipes civis, que substituíram a versão militar e ainda hoje são usados como utilitários, veículos de passeio e aventura, ou simplesmente como rarirades para colecionadores.