1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1930: Boxeador alemão conquista título mundial de peso-pesado

A 12 de junho de 1930, o alemão Max Schmeling tornou-se herói nacional ao conquistar, em Nova York, como primeiro europeu, o título mundial de boxe na categoria dos pesos-pesados.

Max Schmeling nasceu a 28 de setembro de 1905, em Brandemburgo, no leste alemão. Um ano mais tarde, a família mudou-se para Hamburgo, onde o pai de Max começou a trabalhar para a linha Hamburgo-América.

Um filme de boxe a que assistiu em 1921 despertou seu interesse pela modalidade esportiva. No ano seguinte, mudou-se para a região da Renânia, no oeste do país, onde na época se concentravam as principais academias alemãs de boxe. Ao mesmo tempo, garantiu seu sustento trabalhando numa firma de perfuração de poços.

Seu primeiro sucesso nacional foi conquistado na Páscoa de 1924, em Chemnitz. De forma inesperada, arrebatou um segundo lugar na categoria meio-pesados. O resultado o levou a optar pela carreira de pugilista profissional. A primeira vitória aconteceu a 2 de agosto do mesmo ano. Da noite para o dia, Max Schmeling virou sensação na Alemanha.

Depois de conquistar o título alemão na categoria de meio-pesado em 1926, passou a ser comemorado pela imprensa como "a estrela no firmamento do boxe". Nesse mesmo ano, estreou no filme Ein Filmstar wird gesucht (Procura-se um astro de cinema).

A partir de 1926, passou a viver em Berlim, onde manteve uma vida social e artística intensa, servindo inclusive de modelo para o pintor George Grosz e o escultor Rudolf Belling.

Excesso de peso obriga troca de categoria

Em 19 de junho de 1927, a luta em que Schmeling sagrou-se campeão europeu foi a primeira transmissão ao vivo de uma luta de boxe pelo rádio na Alemanha. O prestígio do atleta havia crescido de tal maneira no país que suas lutas eram acompanhadas por milhões de ouvintes pelo rádio.

Problemas com excesso de peso o obrigaram a passar à categoria peso-pesado, em 1927, pela qual conquistou o título alemão de 1928. Neste ano, começou a lutar também nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, prosseguia a carreira no cinema. Em 1930, fez o papel principal em Liebe im Ring (Amor no ringue).

A 12 de junho de 1930, sagrou-se campeão mundial dos pesos-pesados, embora a decisão do árbitro de desclassificar o adversário, Jack Sharkey, no quarto assalto, fosse controvertida. Foi o primeiro europeu a conquistar o título mundial nessa categoria. No ano seguinte, defendeu o título contra o norte-americano Young Stribling, mas em 1932 perdeu para Sharkey.

Em 1933, com a ascensão dos nazistas ao poder, negou-se a cumprir a determinação de separar-se da mulher (a atriz tcheca Anny Ondra) e do treinador, ambos judeus. Nesse mesmo ano, o Comitê Olímpico dos EUA considerava a possibilidade de não participar dos Jogos Olímpicos de 1936, por causa do regime nazista, mas, a pedido do governo de Berlim, Schmeling engajou-se pelo país e convenceu os norte-americanos a participar. Mais tarde, consideraria sua atitude "de ingenuidade sem limite".

Instrumento de propaganda nazista

Depois da vitória contra o negro norte-americano Joe Louis, por nocaute no 12º assalto, a 19 de junho de 1936, a popularidade internacional de Max Schmeling passou a ser usada pelos nazistas para propagar a supremacia da raça ariana.

Dois anos mais tarde, na luta pela manutenção do título contra Louis, perdeu por nocaute após 124 segundos de luta. Em novembro desse ano, durante a Noite dos Cristais, ele escondeu dois jovens judeus em sua casa.

Chamado para combater durante a Segunda Guerra Mundial, feriu-se logo no primeiro ataque de que participou e passou dez meses no hospital. Ao mesmo tempo, as simpatias que demonstrou pelos Estados Unidos o levou a conflitos com o regime nazista. Entre 1941 e 1944, aproveitou-se de sua influência e de seus contatos para evitar que judeus e críticos ao regime fossem deportados a campos de concentração.

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1947, recebeu dos norte-americanos a licença para retornar ao ringue na Alemanha Ocidental. Sua última luta aconteceu em 31 de outubro de 1948, em Berlim.

Max Schmeling encerrou a carreira com um balanço de 56 vitórias em 70 lutas como profissional. Em 1952, iniciou a carreira de empresário. Sua autobiografia foi lançada em 1977. Em 1991, fundou a fundação caritativa com seu nome e ingressou no Hall of Fame (Salão da Fama do Boxe), consagrando-se como personalidade do boxe mundial. Schmeling faleceu aos 99 anos de idade, em 2 de fevereiro de 2005.

Leia mais