1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1919: Inaugurado em Berlim o teatro Grosses Schauspielhaus

Depois da restauração do prédio, anteriormente ocupado pelo Circo Schumann, o novo teatro inaugurado a 28 de novembro de 1919 tinha capacidade para cinco mil espectadores. Uma sensação para a época.

default

Max Reinhardt, idealizador da casa de espetáculos

"A paixão que move as pessoas a irem ao teatro e os atores a representar faz parte do instinto do ser humano. E esse instinto sempre vai unir atores e espectadores, para produzir um teatro cada vez melhor e mais glorioso!" (Max Reinhardt)

A convicção do diretor Max Reinhardt sobre a importância do teatro justifica por que suas peças se tornaram tão célebres. Suas encenações são legendárias na Alemanha. Quem no começo do século 20 quisesse ter êxito como ator tinha que ser apresentado a Reinhardt.

Em Berlim, ele dirigia três teatros e uma escola para atores. Obcecado pela sua arte, o gênio do teatro queria ainda mais: uma megacasa de espetáculos.

Interação dos atores com o público

Logo depois da Primeira Guerra Mundial, pretendia-se levar o público em massa para os teatros. Para isso, era necessário um prédio grande. Reinhardt mandou reformar um velho circo em Berlim com capacidade para cinco mil pessoas e batizou a nova casa Grosses Schauspielhaus (Grande Teatro).

O picadeiro era o palco e os espectadores ficavam em volta, como num teatro de arena. Essa integração entre público e atores era condizente com os conceitos propostos por Reinhardt.

Ésquilo na estreia

A estreia da nova casa de espetáculos foi marcada pela representação da tragédia grega Oréstia, do filósofo Ésquilo. No palco estavam os melhores atores da época: Werner Krauss e Paul Hartmann.

O novo teatro era mais que uma casa de espetáculos, era interativo. Na cúpula, pequenas lâmpadas davam um toque de céu estrelado. Aliás, a luz era um elemento fundamental no Grosses Schauspielhaus.

Problemas

Sua arquitetura interna, batizada de "caverna de estalactites", foi obra do expressionista Hans Poelzig. Em cinco anos, Reinhardt desistiu de continuar tentando realizar seu sonho: havia problemas com a acústica e poucas peças adequavam-se ao tipo de palco.

De 1947 até 1980, quando o prédio foi destruído, funcionou ali o Friedrichstadtpalast, com seu famoso teatro de revista.