1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1911: Surge o correio aéreo

Em 18 de fevereiro de 1911, um malote postal era transportado de avião pela primeira vez. O piloto francês Henri Pecquet levava em seu biplano 6 mil cartas num voo de oito quilômetros entre Allahabad e Naini, na Índia.

default

Durante a Segunda Guerra Mundial, tráfego postal aéreo na Alemanha limitou-se à correspondência oficial e militar

A nova era dos correios internacionais começou na Índia, quando o francês Henri Pecquet resolveu transportar 6 mil cartas e cartões-postais em seu biplano sobre o rio Ganges, entre as cidades indianas de Allahabad e Naini, separadas por uma distância de oito quilômetros.

Na Alemanha, o correio aéreo teve início em 1912, quando o aviador aposentado August Euler transportou 100 mil cartões-postais de sua cidade até Darmstadt, perfazendo 27 quilômetros em 14 minutos. Mas o desenvolvimento dos correios aéreos alemães foi freado pelas duras medidas impostas pelo Tratado de Versalhes ao país perdedor da Primeira Guerra Mundial.

O impulso viria em 1919, com a criação da Assembleia Nacional Constituinte em Weimar. Pelo tempo que durassem seus trabalhos, haveria uma ponte aérea postal entre Weimar e Berlim. Uma greve geral dos ferroviários em novembro daquele ano contribuiria ainda mais para o êxito da operação. Em 1924, começaram os voos noturnos para Estocolmo e Copenhague.

Quando as cartas aprenderam a voar

Em 1934, foi iniciado um serviço regular, a cada 14 dias, de transporte de correspondência para o Rio de Janeiro e Buenos Aires. Em 1938, os aviões da Lufthansa para a América do Sul já transportavam, em média, 410 quilos de cartas por voo (que, aliás, duravam cinco dias).

Durante a Segunda Guerra Mundial, o tráfego postal aéreo na Alemanha limitou-se à correspondência oficial e militar. Depois da capitulação em maio de 1945, somente em 29 de agosto de 1946 é que chegou pelos ares a Frankfurt o primeiro malote com cartas do exterior. A partir de 1955, a Lufthansa assumiu o transporte aéreo do serviço postal alemão, tanto dentro do país quanto para o exterior.

Hoje, a cada noite, os aviões levam em média 300 toneladas de correspondência, ou seja, cerca de 12 milhões de cartas. A Deutsche Post, empresa alemã de correios, garante que as cartas com destinatário no próprio país chegam no dia seguinte. Uma eficiência só superada pelos meios mais modernos da telecomunicação na era digital.