1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1866: Rifle Winchester começa a ser produzido em série

No dia 23 de julho de 1866, o industrial norte-americano Oliver Fisher Winchester iniciou a produção em série do rifle que leva o seu nome.

default

"Com o primeiro movimento, elevo o cartucho do carregador para o nível do cano. No segundo movimento, para trás, o cartucho é introduzido no cano. Ao mesmo tempo, o gatilho é armado e a arma está pronta para disparar." É assim que o perito Amin Hahn, de Berlim, explica funcionamento do rifle Winchester. Trata-se da arma que, a partir de 1866, lentamente, "amansou" o oeste selvagem dos Estados Unidos.

Os rifles que antecederam a Winchester 66 eram bem menos potentes, de menor alcance e, por isso, pouco procurados. Para o novo produto, o engenheiro de Tyler Henry substituiu as cargas convencionais por cartuchos de latão e espoleta integrada, o que permitiu dotar a arma com um calibre forte. Além disso, ele melhorou o design da arma, que se tornou popularmente conhecida como "Yellow Boy".

Até 1873, foram vendidas 119 mil unidades do produto e a empresa Winchester virou sinônimo de fabricante de espingardas de faroeste. Oliver F. Winchester, na verdade, não entendia muito de armas. Originariamente era fabricante de camisas e só começou a produzir rifles em 1857. Na época, comprou a empresa Smith & Wesson, falida, cujos proprietários passaram a fabricar revólveres conhecidos até hoje.

Winchester era mais um homem de negócios do que um genial engenheiro de pistolas e rifles. Habilidoso, ele fomentou os talentos de seus funcionários, incentivando o desenvolvimento de novos modelos. Benjamin Tyler Henry e, mais tarde, John Moses Browning foram engenheiros de renome que trabalharam para a Winchester.

A fama mundial da marca ainda se deve a outro fato: a 23 de julho de 1866, muito antes do surgimento das linhas de produção de automóveis, os rifles Winchester começaram a ser produzidos em série, em New Haven, no estado de Connecticut.

Segundo Armin Hahn, a principal inovação da Winchester foi justamente "introduzir a fabricação em série de um produto técnico na era industrial, isto é, fabricar um produto cujos componentes são todos substituíveis. Isso Oliver Winchester fez bem antes de Henry Ford, a quem sempre é atribuído esse pioneirismo".

A Winchester 66 foi apenas o começo. Sucessos ainda maiores viriam poucos anos depois. Legendária foi, por exemplo, a Winchester 73, que se tornou o rifle mais vendido no oeste dos Estados Unidos. A mecânica interna da arma foi reforçada, de modo a poder disparar cartuchos que também podiam ser usados nos revólveres Single Action Army, de Samuel Colt. A vantagem é que os caubóis, xerifes e bandidos passaram a precisar só de um tipo de munição para armas curtas e longas.

Mais cobiçada ainda pelos colecionadores de armas é a Winchester 94. O dono da empresa já havia falecido há tempo, quando a venda de 5 milhões de exemplares desse rifle tornaram seu nome imortal. Junto com o cartucho livre de fumaça (o 30-30), 28 anos após o início de sua produção em série, a Winchester 1894 virou o rifle padrão dos norte-americanos.

Para Armin Hahn, o famoso fabricante de armas foi um visionário quanto ao desenvolvimento do oeste americano. "Winchester percebeu que o povoamento do oeste e a consequente formação de áreas sem lei representavam um enorme potencial para a venda de armas a particulares. E este foi, certamente, o segredo de seu sucesso empresarial."