1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Calendário Histórico

1861: Criada a associação de formação de trabalhadores

Em 19 de fevereiro de 1861 foi criada, em Leipzig, a primeira associação de formação de trabalhadores. Ela seria a base do movimento dos trabalhadores e do Partido Social Democrata.

default

Discurso de August Bebel (quadro de H. Kohlmann)

"Certo dia eu li no jornal Mitteldeutsche Zeitung, do qual era assinante, a convocação para uma assembléia geral de criação de uma associação de formação de trabalhadores. A assembléia foi realizada em 19 de fevereiro de 1861, no Salão de Viena. Quando cheguei lá, o local já estava superlotado." Assim o jovem August Bebel lembrou a fundação da primeira associação dedicada à formação de trabalhadores, em Leipzig. Bebel tornou-se membro da entidade e fez parte de sua diretoria.

Poucos anos depois, August Bebel fundaria o Partido Social Democrata dos Trabalhadores, juntamente com Karl Liebknecht. Na primeira Associação de Formação de Trabalhadores da Alemanha, Bebel, então com 20 anos de idade, colhe os primeiros frutos: além de canto, ele aprende a discursar e a argumentar.

Desde os seus primórdios, as associações dos trabalhadores alemães se dividiram em duas correntes, que proliferaram nos anos 60 da século 19. A fração burguesa e mais forte defendia o ponto de vista de que "a formação profissional liberta" e exigia aulas de inglês e francês, assim como cursos de escrituração comercial, estenografia e aritmética.

Instrução para usar o saber adquirido

Os oponentes, da ala socialista de Karl Liebknecht, diziam: "Saber é poder" e exigiam que os trabalhadores fossem primeiramente livres da repressão e da exploração do capital. E só então, num segundo passo, os trabalhadores poderiam adquirir instrução e usar o saber adquirido. Por isso, queriam doutrinar politicamente os membros da associação, para os conscientizar das condições sociais injustas em que viviam.

A revolução tinha fracassado, todavia, em 1848. Forças reacionárias dominaram nos anos seguintes. E, embora a industrialização fomentasse espíritos críticos, as associações políticas estavam proibidas na Alemanha e trabalhadores com consciência revolucionária eram ainda mais raros. Por isso mesmo, as associações surgidas a partir de 19 de fevereiro de 1861 tornaram-se ainda mais destemidas, como conta o historiador Jacque Schwarz:

"Elas tinham fundamentalmente quatro tarefas: a formação elementar para suprir a deficiência das escolas em aritmética, ortografia, leitura; a formação profissional, assim como o ensino de técnicas industriais. A técnica e as ciências naturais tiveram, progressivamente, um papel muito importante no desenvolvimento industrial, assim como a formação ética e moral – muito importante para a formação da personalidade. O canto coral, ginástica e higiene também contribuíram para a educação popular".

Rápida propagação

Um ano depois que August Bebel começou com o aprendizado de canto, a Alemanha já tinha 100 associações de formação de trabalhadores. Elas são vistas pelos historiadores como berço do movimento dos trabalhadores. Surgiu daí a Associação Geral dos Trabalhadores Alemães, fundada em Leipzig, em 1863, com 4 mil pessoas. Ferdinand Lasalle, um companheiro de Karl Marx, foi seu presidente.

Lasalle postulava que os trabalhadores têm de ser independentes, politicamente engajados, organizados, e não podem, absolutamente, confiar só na auto-ajuda, mas precisam também da ajuda do Estado. Para isso, era preciso fomentar o direito de voto para todos, porque só através de eleições livres a maioria da população alcançaria o poder automaticamente.

Em 1869, seria criado o Partido Social Democrata dos Trabalhadores, em Eisenach, descendente do movimento sindical. A origem dos centros para a formação de adultos ( Volkshochschulen), existentes na atualidade em toda a Alemanha, remonta também à primeira associação de formação de trabalhadores.