1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

15 países planejam reconstrução do Afeganistão

Enquanto os talibãs anunciam a rendição no seu último bastião Kandahar, um grupo de 15 países e várias ONGs iniciam, em Berlim, planos para a reconstrução do Afeganistão.

O grupo de 15 países doadores de recursos ao Afeganistão e várias ONGs encerraram a sua conferência de dois dias, em Berlim, sem novas promessas de ajuda financeira. A Alemanha, que preside o grupo em 2001, justificou que a meta do encontro era a distribuição da ajuda humanitária já assegurada, superior a US$ 592 milhões, e não propriamente juntar mais dinheiro.

Em compensação, o grupo de apoio iniciou um planejamento para o futuro do país destruído pela guerra civil de 23 anos, secas e os bombardeios dos Estados Unidos.

Cerca de 5 milhões de afegãos estão ameaçados de fome e precisam de ajuda humanitária imediata, segundo o enviado especial do Fundo da ONU para a Infância (UNICEF), Nigel Fisher. Até março de 2002 serão necessários mais US$ 600 milhões, anunciou o coordenador da ajuda humanitária da ONU, Kenzo Oshima.

No mês que vem ou em fevereiro, no mais tardar, a ONU fará um apelo à comunidade internacional por mais recursos. Oshima qualificou a situação no Afeganistão como "muito grave" . Seis milhões de pessoas precisam de ajuda em alimentos e um número muito maior necessita de água, instalações sanitárias e alojamentos. A tendência é aumentar os necessitados de ajuda, pois milhões de fugitivos de guerra deverão retornar ao país na medida em que a situação for se estabilizando após um cessar-fogo da Aliança do Norte e dos EUA contra os talibãs.

No encontro anterior do grupo de apoio, em outubro, foram colocados à disposição pouco mais de US$ 592 milhões para ajuda humanitária, cuja distribuição foi o centro das deliberações no encontro encerrado agora em Berlim. O auxílio da Alemanha direto aos carentes afegãos e para a reconstrução do seu país é superior a US$ 118,5 milhões. O grupo de apoio deverá encontrar-se em Tóquio, no próximo mês, para deliberar sobre a reconstrução do Afeganistão, cujos custos a ONU avalia em US$ 10 bilhões.

O grupo foi constituído cinco anos atrás pelos Estados Unidos, Alemanha, França, Itália, Grã-Bretanha, Rússia, Austrália, Canadá, Finlândia, Holanda, Noruega, Suécia, Suíça, Dinamarca e Japão.