1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

15 dos 18 técnicos apontam Bayern como favorito

Os outros três se abstiveram de votar. Atual campeão, Borussia Dortmund só transmite confiança a dez. Campeonato Alemão começa dia 9. Apenas dois clubes mudaram de técnico.

default

À frente do Dortmund, Sammer tornou-se o técnico mais jovem a vencer a Bundesliga

O Borussia Dortmund é o atual campeão alemão e o Bayer Leverkusen, o vice. E daí? Assim como em todo início de temporada, não existe maior favorito ao título do que o recordista Bayern de Munique. Segundo enquete da agência de notícias esportivas SID, 15 dos 18 treinadores da primeira divisão apontam a equipe bávara como forte candidata. Apenas dez acreditam que o Dortmund tenha chances reais de brigar pelo bicampeonato e somente sete lembraram de citar o Leverkusen.

O fato de não terem indicado o Bayern de Munique como favorito não significa necessariamente que os técnicos Matthias Sammer (Borussia Dortmund), Benno Möhlmann (Arminia Bielefeld) e Hans Meyer (Borussia Mönchengladbach) pensem diferente de seus colegas. Pois, na prática, eles preferiram se abster, alegando não gostarem de dar palpites do tipo.

Favorito assumido – Acostumado ao status do clube de eterno favorito, o técnico do Bayern de Munique não se incomoda com o peso da responsabilidade. Mais do que isto, Ottmar Hitzfeld acredita poder este ano voltar a corresponder à expectativa. "Temos motivação suficiente para chegar ao lugar que nos cabe. Nossa meta é sermos campeões alemães. Como mais fortes concorrentes, vejo o Borussia Dortmund e o Bayer Leverkusen, tal como na última temporada", afirma o treinador de 53 anos.

Em quatro anos à frente do time bávaro, Hitzfeld levou-o ao tricampeonato alemão (1999-2000-2001), à conquista da Liga dos Campeões da Europa (2001) e da Copa Intercontinental (2001). E, tal como muitos previram, sem mais o que conquistar, o Bayern perdeu o embalo, caiu de produção e fez em seguida uma temporada incompatível com seu prestígio. A diretoria reagiu antes mesmo do fim do último campeonato e garantiu a vinda de alguns dos melhores jogadores do futebol alemão. No Bayer Leverkusen, buscou Zé Roberto e Michael Ballack. No Hertha Berlim, Sebastian Deisler. E dispensou os envelhecidos Stefan Effenberg e Paulo Sérgio e o atacante Jancker, sem chances na disputa com os sul-americanos Élber, Pizarro e Roque Santa Cruz.

Os estrangeiros – Para o técnico do Hertha Berlim, a renovação feita pelo time bávaro só confirma sua eterna condição de favorito. "O Bayern obteve reforços excelentes e é o principal candidato ao título. Depois vem Borussia Dortmund, Schalke, Kaiserslautern, Bayer Leverkusen e nós. A briga vai ser apertada entre estes times", aposta o holandês Huub Stevens, que trocou o Schalke pelo clube berlinense. Sua vaga em Gelsenkirchen foi ocupada por Frank Neubarth, o único que pela primeira vez dirige um time da primeira divisão.

Além do bem sucedido Stevens (bicampeão da Copa Alemanha em 2001 e 2002), a Bundesliga começa este ano com mais dois técnicos estrangeiros. Os austríacos Kurt Jara (Hamburgo) e Peter Pacult (1860 Munique) assumiram o comando de seus times durante a temporada passada.

Modéstia à parte – Técnico do Leverkusen, Klaus Toppmöller prefere não citar sua equipe entre as candidatas ao título. "Dortmund e Bayern são os grandes favoritos. Normalmente, eles disputam o campeonato entre si", comenta Toppmöller, ignorando que seu clube foi vice-campeão três vezes nos últimos quatro anos.

Apesar de, além disto, ter chegado às finais da Copa Alemanha e da Liga dos Campeões este ano, o treinador prefere fixar metas modestas para seu time. "Pressão desnecessária só prejudica. Vamos brigar pelo terceiro lugar com Schalke, Hertha e Kaiserslautern", diz ele, embora esteja "convencido que temos condições para brigar pela liderança".

O defensor do título – Treinador do time apontado como o principal adversário do Bayern de Munique, Matthias Sammer é um dos que evitam especular. "Por princípio, não arrisco palpites. Ninguém é automaticamente favorito", justifica o técnico campeão mais jovem da história da Bundesliga. Aos 34 anos, Sammer fala de metas pouco concretas. "Queremos subir de nível na Bundesliga e na Europa", limita-se a dizer o treinador do vice-campeão da Copa da Uefa.

Embora também tenha indicado Bayern e Dortmund como favoritos, o técnico do Schalke ressalva: "Ter uma superequipe no papel não significa automaticamente que se será campeão. Também vejo o Leverkusen lá na frente, se conseguir substituir à altura os jogadores que vendeu. E nós mesmos também queremos entrar nesta briga", opina Frank Neubarth.

Sem dúvida – No que depender de cinco treinadores, porém, a Bundesliga já tem seu campeão. Feliz Magath (Stuttgart), Klaus Augenthaler (Nürnberg), Wolfgang Wolf (Wolfsburg), Ralf Rangnick (Hannover 96) e Armin Veh (Hansa Rostock) apostam que o Bayern de Munique recupera o troféu da Bundesliga nesta temporada.

Leia mais