1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Áustria construirá cerca na fronteira com a Eslovênia

Divisória de 3,7 quilômetros e 2,2 metros de altura será a primeira entre dois membros do espaço de Schengen. Viena afirma que objetivo é ordenar fluxo de refugiados e não impedir entrada deles.

default

Cerca construída pela Eslovênia na fronteira com a Croácia

O governo da Áustria anunciou nesta sexta-feira (13/11) que vai construir uma cerca de 3,7 quilômetros de comprimento e 2,2 metros de altura na fronteira com a Eslovênia para assegurar a entrada ordenada de imigrantes pelo posto fronteiriço de Spielfeld.

A divisória, que deverá estar pronta em torno de dois meses, será a primeira entre dois países que integram o espaço de livre circulação europeu Schengen.

"Estamos falando de uma entrada ordenada e não de uma barreira", disse à imprensa o chefe de gabinete do chanceler Werner Faymann, Josef Ostermayer.

A proteção poderá ser reforçada com arame farpado se houver necessidade, disse o diretor-geral de Segurança Pública, Konrad Kogler.

A decisão austríaca foi anunciada um dia depois de o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, ter afirmado que o espaço Schengen está à beira do colapso e que a única forma de salvá-lo é reintroduzir o controle nas fronteiras internas da União Europeia (UE).

A Áustria tinha previsto inicialmente instalar uma grade de 25 quilômetros de comprimento, mas, segundo a ministra do Interior, Johanna Mikl-Leitner, a Eslovênia pediu que o plano fosse adiado, acenando com reforços das medidas de segurança do lado esloveno para evitar o cruzamento desordenado da fronteira – incluindo patrulhas mais frequentes e um "corredor cercado de segurança".

A ministra afirmou que, caso as novas medidas de segurança da Eslovênia não se mostrem suficientes, Viena está se preparando para ser capaz de levantar em 48 horas a cerca de 25 quilômetros inicialmente planejada.

A Áustria e a Eslovênia partilham uma fronteira de 330 quilômetros e são ambas importantes países de trânsito dos milhares de migrantes que fazem a chamada rota dos Bálcãs para chegar ao norte da Europa.

A maioria deles não permanece na Áustria, mas o governo espera um recorde de 95 mil pedidos de asilo em 2015. Nesta semana, a Eslovênia anunciou a construção de uma cerca de arame farpado na fronteira com a Croácia, país que não é membro do espaço Schengen.

MD/efe/lusa/dpa/afp/rtr

Leia mais