1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Árbitro italiano Massimo de Santis está fora da Copa

O árbitro italiano Massimo de Santis e os assistentes Alessandro Griselli e Marco Ivaldi não participarão mais da Copa do Mundo de 2006 devido a suspeitas de envolvimento no escândalo de manipulação de jogos.

default

O árbitro italiano Massimo de Santis e os assistentes Alessandro Griselli e Marco Ivaldi não participarão mais da Copa do Mundo de 2006. A participação do trio no Mundial foi cancelada pela Federação Italiana de Futebol (FIGC) devido a suspeitas de envolvimento no escândalo de manipulação de jogos.

De Santis é acusado de ter combinado resultados de jogos com o ex-diretor de esportes da Juventus Luciano Moggi, que renunciou devido ao escândalo. Ao todo, 24 juízes estão sendo investigados na Itália.

A Fifa anunciou que não escolherá um substituto para De Santis. Assim, o quadro de arbitragem da Copa será composto por 22 árbitros, e não mais 23.

O escândalo se amplia cada vez mais. Segundo a imprensa local, o goleiro da seleção italiana, Gianluigi Buffon, teria sido ouvido por mais de duas horas pela Promotoria Pública de Turim neste sábado (12/05).

Depois de Juventus, Lazio e Fiorentina, as suspeitas se voltam também para o Milan, clube do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, que também está sendo investigado.

Há ainda suspeitas de envolvimento do técnico da seleção italiana, Marcello Lippi, que afirma que não renunciará ao comando da Azzura. Moggi teria pressionado Lippi para que este convocasse jogadores da Juventus ou da GEA, empresa administrada pelo filho de Moggi, Alessando Moggi.

Lippi não está na lista de 41 suspeitos da Promotoria Pública de Nápoles. Os promotores suspeitam que Moggi tenha influenciado 29 dos 38 jogos disputados na temporada pela Juventus.

Links relacionados:



Leia mais