1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

UNITA exige investigação de tentativa de homicídio de seu parlamentar

Não reação de autoridades angolanas à tentativa frustrada de homicídio do deputado da UNITA, Liberty Chiyaka, no passado dia 12 de outubro, provoca contestação e repulsa por parte do maior partido da oposição em Angola.

A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido da oposição no país, manisfesta-se profundamente indignada pelo silêncio das instituições do Estado perante a tentativa de assassinato de que foi alvo um deputado do seu grupo parlamentar, no passado dia 12 de outubro.

A ação teria sido perpetrada por um suposto agente dos serviços de inteligência, já depois que o deputado estava sob custódia da Procuradoria-Geral da República. Mandante do crime seria o chefe da Contra-Inteligência Militar, o general José Maria, conta Raul Danda, presidente da bancada parlamentar do partido.

"[O acusado] disse, primeiro, que tinha sido mandado pelo general José Maria. Mas agora está a dizer que não, que ele queria apenas assaltar," revela.

Raul Danda

Raul Danda, presidente da bancada parlamentar da UNITA, diz que seu partido irá levar o caso "não só à plenária da Assembleia Nacional, mas aos mais variados órgãos"

"O que aconteceu com o nosso colega Liberty Chiyaka foi exatamente uma tentativa de assassinato. Felizmente para ele e para nós todos e infelizmente para os mandantes, o indivíduo depois é apanhado," diz.

Raul Danda considerou este fato como mais uma tentativa de silenciar as vozes incômodas ao regime de Luanda e não deixou de lamentar a postura do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e do próprio presidente da Assembleia Nacional, que até o momento não vieram a público condenar o sucedido.

"O grupo parlamentar da UNITA reagiu com veemência e prontamente também. Mas não estamos a sentir por parte dos órgãos da Justiça qualquer movimentação em relação a isso. E isso, de fato, frustra," lamenta.

José Eduardo dos Santos Angola Präsident

Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, até o momento não se manifestou a respeito da tentativa de homicídio de Liberty Chiyaka, deputado da UNITA

Motivação duvidosa

Já na prisão, o suposto agente dos serviços secretos que atentou contra a vida do deputado da UNITA, Liberty Chiyaka, teria tentado suicidar-se, segundo o líder do grupo parlamentar do maior partido na oposição.

"Já sabemos que houve uma tentativa de suicídio da sua parte. Eu não sei se de suicídio, se de homicídio," pondera.

Este fato é, para Raul Danda, um sinal de que pretende-se ocultar a identidade do verdadeiro mandante.

"A verdade é que isso depois intriga. Estarão a querer, provavelmente, silenciar a pessoa que, aos olhos de alguém, não terá cumprido a missão de forma cabal que era a de matar o deputado Liberty Chiyaka?" questiona.

O lider do grupo parlamentar da UNITA, disse por outro lado, que o seu partido irá levar o caso à plenária do Parlamento angolano.

"Mas é certo que, não só à plenária da Assembleia Nacional, mas aos mais variados órgãos."

Ouvir o áudio 02:25

UNITA exige investigação de tentativa de homicídio de seu parlamentar

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados