1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Tuberculose ameaça mineiros de Moçambique

Em Moçambique, as autoridades temem uma pandemia de tuberculose mineira, principalmente no centro de Moçambique. E alertam para a necessidade de tomar medidas de prevenção.

default

Os mineiros correm riscos extremos de saúde

O Governo moçambicano alerta para o possível alastramento desta doença no país, à semelhança do que acontece com os trabalhadores mineiros moçambicanos na África do Sul. Ali registaram-se mortes entre moçambicanos empregados na indústria mineira, apenas, dizem as autoridades em Maputo, porque não foram tomadas as devidas medidas de precaução. A tuberculose pulmonar no setor mineiro é resultado do contacto permanente dos trabalhadores com a silicose, que provoca esta doença.

O Governo diz que se não foram tomadas medidas de prevenção, o número de casos nas minas em Moatize poderá aumentar exponencialmente em dez anos. Por isso, o inspetor geral do Trabalho, António Siuta, adverte as empresas mineradoras exige das empresas que ajam já para precaver doenças futuras: “Com a expansão da indústria mineira torna-se necessário despertar a consciência para o problema. O trabalhador que tenha o mínimo contacto com a sílica, que provoca a doença”. Siuta destaca que esta não é uma doença que se apanhe de imediato, mas mina gradualmente a saúde do trabalhador.

Screenshot portals.flexicadastre.com

Mapa de lotes atribuídos a empresas de exploração mineira

Empresas obrigadas a assegurar os trabalhadores

O Governo lançou, entretanto, uma diretiva, que penaliza os empregadores que não têm seguro contra esta doença específica para os seus empregados. António Siuta, avisa que o Governo vai ser implacável. “Vai ser um instrumento chave na prevenção, no tratamento e também na responsabilização, quer das seguradoras, nos casos em que há uma efetiva transferência do regime do risco, quer das empresas, no caso de não ter havido essa transferência”.

Refira-se que, de um modo geral, os acidentes de trabalho em Moçambique têm estado a aumentar, principalmente no setor privado, com mais de 300 casos contabilizados desde janeiro deste ano.

Mas nem todas as empresas aceitam as acusações das autoridades. A mineradora brasileira Vale, uma das maiores empregadoras do país, com mais de mil trabalhadores mineiros em Moatize, afirma que tem todo um sistema de segurança e risco de doença. Eduardo Munhequete, da Vale, diz: “A atividade de mineração é tradicionalmente associada a muitos riscos. Então, uma equipa muito grande, que contempla médicos e engenheiros de segurança, trabalham na identificação destes riscos. E faz-se um plano para evitar que estes riscos impactem nas pessoas”.

Ensinar a segurança

Kohlemine Minas Moatize

As minas de carvão de Moatize estão na mira das autoridades

Eduardo Munhequete afirma que a maior preocupação é a formação dos trabalhadores para sua própria segurança. Estes recebem de uma formação antes de entrar para a mina, para conhecerem as condições de trabalho e os riscos que incorrem. Depois da formação os trabalhadores são ainda sujeitos a exame físico para assegurar que dispõem da necessária robustez para o trabalho. Nestes casos, refere Munhequete, é possível transferir o trabalhador da sua tarefa na mina para, por exemplo, um cargo no escritório.

Mas qual é a posição de Moçambique em relação à defesa da saúde dos trabalhadores a nível mundial e aos olhos da Organização Internacional do Trabalho (OIT)? O inspetor-geral de saúde, António Siuta, diz que Moçambique está “num passo muito avançado”, porque, “primeiro, a Constituição da República perfilha os valores estabelecidos na declaração de 18 de junho de 1998. Segundo, existe um esforço do Governo de Moçambique, no sentido de continuar a aprovar normas que visam promover a proteção da saúde das pessoas no trabalho”.

Ouvir o áudio 03:24

Tuberculose ameaça mineiros de Moçambique

Moçambique já assinou sete convenções da OIT. Mas falta a convenção sobre o setor da agricultura, onde trabalhadores estão expostos a riscos de doenças, devido à aplicação de pesticidas

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados