1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Tribunal da Gâmbia adia decisão sobre eleições

Faltam juízes no Supremo Tribunal da Gâmbia. Só será possível julgar o pedido de anulação das eleições, em que o Presidente Yahya Jammeh saiu derrotado, nos próximos meses. Tribunal pede a políticos que resolvam a crise.

default

Presidente da Gâmbia, Yahya Jammeh

O presidente do Supremo Tribunal da Gâmbia disse, esta terça-feira (10.01), que só quando o tribunal estiver "completo" será possível analisar o requerimento do partido do Presidente em exercício, Yahya Jammeh, que pede a anulação das eleições. Segundo Emmanuel Fagbenle, os juízes necessários para julgar o caso só poderão chegar em maio ou novembro.

O presidente do Supremo Tribunal pediu, por isso, às "partes em conflito para que o resolvam pacificamente" antes de terminar o mandato do chefe de Estado, a 19 de janeiro.

O anúncio representa um revés para Jammeh, há 22 anos no poder, que se recusa a reconhecer a vitória do opositor Adama Barrow nas eleições presidenciais de 1 de dezembro, argumentando irregularidades na contagem dos votos e na organização do escrutínio.

Ouvir o áudio 03:00

Tribunal da Gâmbia adia decisão sobre eleições

Nigéria recusa-se a enviar juízes

O Supremo Tribunal da Gâmbia está inativo desde maio de 2015. Só o presidente do Tribunal foi poupado às demissões do Presidente Jammeh. A fim de analisar o requerimento para a anulação das eleições, a Gâmbia pediu o envio de juízes da Serra Leoa e, particularmente, da Nigéria.

Mas a Nigéria disse que não. Auwal Musa Rafsanja, do Centro nigeriano de Advocacia da Sociedade Civil, aplaude a decisão: "O Governo da Nigéria fez um excelente trabalho ao recusar o envio de juízes e está a desempenhar um papel importante ao querer respeitar a vontade do povo da Gâmbia."

O advogado nigeriano Barrister Baba Dala também considera que não é prudente enviar, nesta altura, juízes para a Gâmbia."Tendo em conta a atual situação no país, a preocupação de qualquer Governo sério é retirar os seus cidadãos. Portanto, não seria apropriado que um Governo enviasse juízes para o Supremo Tribunal da Gâmbia. Isso seria expô-los a um grande perigo", disse.

Yahya Jammeh parece cada vez mais isolado e pediu mais tempo à Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que se preparava para enviar uma missão à Gâmbia esta quarta-feira.

O Presidente nigeriano e mediador para a crise na Gâmbia, Muhammadu Buhari, anunciou, entretanto, que a visita de líderes africanos a Banjul foi adiada para sexta-feira.

Gambia Präsident Yahya Jammeh & Nigerias Präsident Muhammadu Buhari

Presidente da Gâmbia, Yahya Jammeh (esq.), recebeu Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari no Palácio Presidencial, em Banjul, a 13 de dezembro

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados