1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Costa do Marfim

Simone Gbagbo absolvida de crimes contra a humanidade

O Tribunal Criminal de Abidjan absolveu a ex-primeira-dama da Costa do Marfim, Simone Gbagbo, de crimes contra a humanidade durante a crise pós-eleitoral de 2010 e 2011.

"A maioria do júri declarou Simone Gbagbo não culpada dos crimes que lhe eram imputados, absolvendo-a e ordenou a sua libertação imediata, caso não esteja presa por outras causas", afirmou o juiz Kouadjo Boiqui, presidente do Tribunal Criminal.

Simone Gbagbo já está a cumprir uma sentença de 20 anos de prisão por "colocar em perigo a segurança de Estado" em 2015.

As partes têm "60 dias para apresentar um recurso da decisão", disse o juiz, depois de seis horas de deliberação dos seis jurados.

Simone Gbagbo foi julgada a 31 de maio de 2016 pelo seu envolvimento no bombardeamento do mercado em Abobo e pela sua participação numa célula que organizou os ataques das milícias e do regime militar.

Aqueles crimes foram cometidos durante a crise que matou mais de 3.000 pessoas em cinco meses no país, após a recusa de Laurent Gbagbo, antigo Presidente da Costa do Marfim, de reconhecer a vitória eleitoral de Alassane Ouattara.

Laurent Gbagbo foi julgado pelo Tribunal Penal Internacional em Haia por crimes contra a humanidade cometidos durante a crise.

Leia mais