1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

São Tomé e Príncipe

São Tomé: Evaristo Carvalho sozinho na segunda volta das presidenciais

Apoiado pelo partido no poder, Evaristo Carvalho concorre sozinho à segunda volta das presidenciais em São Tomé e Príncipe. Manuel Pinto da Costa, atual Presidente, diz não querer participar num processo "tão viciado".

default

Na primeira volta, Evaristo Carvalho obteve 34.522 votos, o que corresponde a 49,88% dos votos

Manuel Pinto da Costa, o segundo candidato mais votado na primeira volta realizada no passado dia 17, anunciou esta segunda-feira (25.07) que não pretende participar na segunda volta das eleições.

Por isso, Evaristo Carvalho, o candidato apoiado pelo partido no poder, a Ação Democrática Independente (ADI), vai concorrer sozinho no próximo dia 7 de agosto, anunciou hoje presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

"A segunda volta é uma realidade, está confirmada e na circunstância dessa desistência não há hipótese de chamar outro candidato para concorrer e fazer uma dupla, e teremos nesse caso apenas um candidato", explicou José Bandeira.

Sobre a impugnação apresentada por Pinto da Costa e Maria das Neves, o mesmo responsável esclareceu que o Tribunal vai pronunciar-se no momento oportuno, descartando para já qualquer irregularidade no processo eleitoral.

"Processo viciado"

O atual Presidente da República evocou várias razões para não caucionar um processo eleitoral que considera "viciado". Referiu-se, por exemplo, a atos, procedimentos e comportamentos indignos, registados ao longo da campanha, que tiraram toda a credibilidade às eleições presidenciais.

Manuel Pinto da Costa

Manuel Pinto da Costa: "Participar num processo eleitoral tão viciado seria caucioná-lo".

"A lista de situações ocorridas nestas eleições capazes de influir objetivamente a consciência do eleitor é vastíssima. O atual processo eleitoral está completamente viciado. Neste contexto, o Presidente [da República] em exercício, garante do normal funcionamento das instituições, garante do Estado de Direito Democrático, não pode pactuar de maneira alguma com a situação", declarou Pinto da Costa.

O chefe de Estado convidou outros órgãos de soberania e instituições a assumirem as suas responsabilidades. "A atual Comissão Eleitoral Nacional (CEN) não esteve e nem está a altura dos acontecimentos e já não está em condições de presidir aos atos eleitorais subsequentes, pelo que convido a Assembleia Nacional a assumir as suas responsabilidades". Convidou igualmente as entidades competentes a pronunciarem-se sobre a regularidade do ato eleitoral.

O Presidente aproveitou também a ocasião para chamar a atenção do Ministério Público. "Perante tantas ocorrências de comportamentos ilícitos, o Ministério Público não pode continuar impávido e sereno como se nada se passasse".

Resultados da primeira volta

Os resultados oficiais do apuramento geral da primeira volta foram divulgados esta segunda-feira (25.07) e confirmam Evaristo de Carvalho com 34.522 votos, o que corresponde a 49,88% dos votos expressos, seguido de Manuel Pinto da Costa com 17.188 votos (24,83%) e Maria das Neves com 16.828 (24,31%).

Ouvir o áudio 02:20

São Tomé: Evaristo Carvalho sozinho na segunda volta das presidenciais

Manuel do Rosário obteve 478 votos (0,69%) e Hélder Barros outros 194 (0,28%). Foram ainda apurados 641 votos em branco (0,90%) e 1.673 nulos (2,34%).

Num universo de 111.222 eleitores, foram às urnas 71.524 votantes, que corresponde a 64,31% de afluência, havendo 35,69% de abstenções, equivalente a 39.698 não votantes.

Os mandatários das candidaturas de Manuel Pinto da Costa e Maria das Neves não assistiram ao ato de apuramento geral dos resultados.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados