1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

São Tomé e Príncipe adere ao Fórum Macau

Membros do Fórum Macau aprovam integração de São Tomé e Príncipe, três meses depois do país africano ter retomado as relações diplomáticas com Pequim. O passo seguinte é a escolha do delegado.

Sao Tome und Principe Praia Moca (DW/C. Vieira Teixeira)

Foto ilustrativa: Praia Moça, em São Tomé e Príncipe

"A partir desta reunião, São Tomé e Príncipe já é um país participante do nosso Fórum”, afirmou esta quarta-feira (29.03) a secretária-geral do secretariado permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum Macau). Xu Yingzhen falava no final do encontro em que foi aprovada a integração do país africano, três meses depois do corte das relações diplomáticas com Taiwan. 

Fórum "mais completo”

Da comunidade lusófona, apenas São Tomé e Príncipe não fazia, até agora, parte do Fórum Macau. Segundo Xu Yingzhen, todos os membros concordaram com a integração de São Tomé. "O nosso Fórum fica mais completo, já temos todos os países de língua portuguesa neste fórum. Desejo que São Tomé possa beneficiar deste mecanismo”, afirmou.

O próximo passo será a escolha do delegado e a participação nas atividades. Xu Yingzhen explicou que "depois desta reunião já podem participar ativamente em todas as atividades do secretariado permanente, mas como membro novo tem de ter tempo para estudar e pensar em quais atividades lhes convém participar”.

Relações com a China

Criado em 2003 por Pequim, o Fórum Macau, que junta a China, Portugal, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Angola, Moçambique, Brasil e Timor-Leste, tem um Secretariado Permanente e reúne a nível ministerial a cada três anos. 

Apesar de estar excluído, São Tomé e Príncipe participou já como observador nas reuniões do Fórum. Em 2013, o país enviou, pela primeira vez, um representante com a categoria de ministro à reunião ministerial. Na V Conferência Ministerial, em outubro de 2016, o país esteve ausente.

São Tomé e Príncipe manteve relações diplomáticas com Taiwan até ao final do ano passado. No dia 20 de dezembro, o país cortou relações diplomáticas com Taipé e reconheceu a República Popular da China.

Seis dias depois, Pequim anunciava o restabelecimento dos laços diplomáticos com o país.

Leia mais