RENAMO e MDM de mãos dadas em Nampula | Moçambique | DW | 27.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

RENAMO e MDM de mãos dadas em Nampula

RENAMO quer reforçar aliança com MDM para viabilizar o programa do seu candidato, Paulo Vahanle, que venceu a segunda volta das eleições intercalares em Nampula. Analista saúda a cooperação. Será que aliança fará escola?

A Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) procura formas de cooperar com o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), o partido que detém a maioria na Assembleia Municipal de Nampula.

Dos 45 membros da assembleia, 24 são do MDM, 20 da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) e um do Partido Humanitário de Moçambique (PAHUMO). Por isso, a RENAMO precisa de ajuda para viabilizar o programa do edil Paulo Vahanle, eleito na eleição intercalar de 14 de março, em substituição de Mahamudo Amurane.

Wahlen in Nampula

Paulo Vahanle, candidato da RENAMO que venceu as intercalares em Nampula

"Na nossa opinião, o bom senso do MDM vai falar mais alto", espera o deputado na Assembleia da República e mandatário nacional do maior partido da oposição em Moçambique, André Majibiri. "Tendo o próprio MDM apoiado a eleição de Vahanle em Nampula, não acreditamos que eles queiram inviabilizar o seu programa de governação".

Assessoria de Dhlakama

De acordo com Majibiri, para o cumprimento na íntegra do programa de governação de cinco meses, o novo edil será assessorado por Afonso Dhlakama, apesar de o líder da RENAMO residir na Serra da Gorongosa, em Sofala, muito distante de Nampula.

"Não estamos a dizer que Vahanle não tenha capacidade", sublinha o responsável. Mas "o manifesto [eleitoral] de Vahanle foi concebido com base na instrução da liderança do próprio presidente Afonso Dhlakama, daí que o presidente Dhlakama vai assessorar a governação, para evitar que o povo de Nampula seja defraudado."

Mosambik Vasco Napua von MDM in Nampula

Vasco Napua, do MDM, promete "apoio incondicional" do partido a Vahanle

MDM garante apoio "incondicional"

Entretanto, o MDM, através do delegado provincial em Nampula, Vasco Napua, garante que vai colaborar com o novo edil em tudo que for necessário.

"O apoio que o partido MDM deu ao candidato Paulo Vahanle foi incondicional, tal como dissemos [na campanha]. O MDM está disposto a servir os munícipes da cidade de Nampula", diz Napua.

"Nós temos a experiência dos cerca de 40 anos de governação da FRELIMO, em que nada mudou", acrescenta.

Bom para a democracia

O analista moçambicano Aunício da Silva entende que a cooperação entre a RENAMO e o MDM na gestão municipal revitaliza a democracia e é vantajosa não só para o povo, como também para o próprio MDM, que viu a sua governação interrompida na sequência do assassinato do autarca Amurane.

Ouvir o áudio 03:10
Ao vivo agora
03:10 min

RENAMO e MDM de mãos dadas em Nampula

"É um procedimento excelente e uma questão de maturidade politica", comenta o académico e diretor-editorial do Jornal Ikweli.

"Saímos das politiquices e dos marasmos a que nos habituaram e que até acontecem na Assembleia da República, onde grandes projetos não são viabilizados porque vêm da oposição. Nampula vai sendo uma escola nessa perspetiva."

Paulo Vahanle, da RENAMO, venceu a segunda volta da eleição intercalar com 58% dos votos, enquanto o seu opositor, Amisse Cololo, candidato da Frelimo, obteve 41% dos votos. Neste momento, aguarda-se apenas a validação dos resultados por parte do Conselho Constitucional, ainda sem data marcada, para a tomada de posse do novo edil.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados