1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Refugiados no Malaui ganham foco do ACNUR em Moçambique

Órgão das Nações Unidas em Moçambique anunciou, esta sexta-feira (12.05), novo representante no país. Hans Lunshof já tem viagem marcada para o Malaui, na próxima semana.

Malawi Mwanza Flüchtlings Camp (picture-alliance/dpa/E. Waga)

Campo de refugiados no Malaui

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), tem um novo representante em Moçambique que vai dar prioridade ao retorno de refugiados no Malaui, anunciou a organização esta sexta-feira (12.05) – dia em que anunciou o nome de seu novo representante no país.

Hans Lunshof, holandês, de 61 anos - que transita de Angola onde ocupou o mesmo cargo durante os últimos quatro anos e meio - passa agora representar o órgão das Nações Unidas em Moçambique.

Entre as suas prioridades consta "a preparação do repatriamento de moçambicanos que se encontram refugiados no Malaui", segundo comunicado divulgado pelo ACNUR.

Hans Lunshof vai viajar durante a próxima semana com uma delegação moçambicana para Lilongwe, capital do Malaui.

A viagem servirá para "concluir as negociações para um acordo tripartido entre a Malaui, Moçambique e o ACNUR", acrescenta-se no documento.

O ACNUR anunciou em julho de 2016 que 83% dos moçambicanos que tinham fugido para o Malaui devido a confrontos militares no centro de Moçambique já tinham voltado ao seu país, restando 1.800 por regressar.

Hans Lunshof foi recebido pela vice-ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Nyeleti Mondlane, para entrega da carta de credenciais, na sexta-feira (12.05).

O representante do ACNUR passa a assumir funções no país de onde de sua esposa, Maria Luísa dos Santos, natural da Beira.

Assistir ao vídeo 03:21

Moçambicanos no Malawi temem regresso a casa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados