1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Quelimane quer ciclo-taxis com mais segurança

Na capital da província da Zambézia há cada vez mais jovens a trabalhar como taxistas de bicicleta. Agora vão mesmo receber formação por parte das autoridades municipais. O objetivo é reduzir o número de acidentes.

A Câmara Municipal de Quelimane está preocupada com o aumento de ferimentos e mortes por acidentes de viação. Constata-se que muitos dos acidentes envolvem ciclo-taxis. O vereador para área de transportes na autarquia de Quelimane diz que o problema se deve ao facto do número de bicicletas não parar de aumentar na cidade: "Já são três mil bicicletas usadas para transportar passageiros na cidade. Todos são unânimes em considerar o numero demasiado elevado. Mas cada dia há mais jovens a exercer a atividade de ciclo-taxista".

Todos os dias milhares de jovens deslocam-se de vários pontos da província da Zambézia para exercer o táxi-ciclismo em Quelimane. E ao mesmo tempo que aumenta o número de taxi-ciclistas, aumenta também o número de acidentes. É que: muitos dos jovens desconhecem as regras do trânsito.

Ciclo-taxistas ajudam a sustentar as suas famílias

Samuel

Os ciclistas queixam-se da subida dos preços das bicicletas e das peças sobressalentes

O táxi-ciclismo é o meio que muitos jovens encontram para ajudar a sustentar a familia, segundo contaram à DW vários jovens taxistas: um deles é Sozinho Correia Sandaca, que já faz transportes de bicicleta há dois anos: "Estou aqui porque não tenho como. Assim evito por a mão no bolso de alguém, ou seja: evito problemas com a polícia."

Outro taxi-ciclista, abordado pela reportagem da DW, afirma: "Eu faço isto há três meses. Esta atividade, graças a Deus, dá para apoiar um pouco a família, pagar a escola aos meninos."

Bicicletas substituem autocarros que não existem

Não há transportes urbanos nem Quelimane e muitos munícipes recorrem aos taxistas de bicicleta para a circulação. Tornou-se já uma tradição.

A Câmara de Quelimane não quer combater o fenómeno, mas quer impor algumas regras. Por isso passou a distribuir licenças aos jovens que exercem a atividade. A condição para a obtenção de uma licença é a participação num curso de formação, segundo Hélder Uajonda, vereador para área de Policia e fiscalização no Município de Quelimane: "Até agora já legalizámos 1380 taxistas, aqueles que já tiveram formação, mas este ano o número aumentou para três mil. Cada dia aparecem mais jovens para se inscrever."
.
Objetivo da Câmara: evitar atropelamentos

Radtaxis in Quelimane

Ciclo-taxis: em Quelimane já se tornaram uma tradição

Segundo o vereador, Para evitar mortes por atropelamentos as autoridades municipais de Quelimane estão a formar os taxistas de bicicleta em regras elementares de trânsito mas estas formações não cobrem a todos porque diariamente há jovens que se juntam a profissão.

Em 2014, recorde-se, houve uma grande polémica em torno dos ciclo-taxistas: A Polícia da República de Moçambique (PRM) apreendera temporáriamente as bicicletas dos taxistas sob alegação de provocarem sinistros rodoviários em Quelimane, por não dominarem as regras de trânsito. Mas tudo se normalizou rápidamente com a mediação da polícia municipal.

Chorudos negócios para os vendedores de bicicletas

Os preços de compra de bicicletas, praticados nos mercados têm vindo a subir gradualmente. Por exemplo, uma bicicleta que ainda em 2014 custava a 1200 meticais, o equivalente a 35 dólares, hoje custa entre 2700 a 3500, o equivalente a cerca de 100 dólares.

Com o aumento da procura de bicicletas os vendedores já aumentaram os preços. Fica cada vez mais caro investir na profissão de taxista de bicicleta.

Ouvir o áudio 02:36

Quelimane quer ciclo-taxis com mais segurança

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados