Presidente moçambicano mexe nas chefias da segurança do Estado, polícia e forças armadas | Moçambique | DW | 24.10.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Presidente moçambicano mexe nas chefias da segurança do Estado, polícia e forças armadas

Presidente da República de Moçambique exonerou o Chefe do Estado Maior das FADM, o Director-Geral do SISE e o Comandante-Geral da PRM.

Mosambik Präsident Filipe Jacinto Nyusi (Imago/Christian Thiel)

Filipe Nyusi Presidente de Moçambique

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, exonerou esta terça-feira (24.10.) Júlio dos Santos Jane do cargo de Comandante-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) para o nomear Diretor-Geral do Serviço de Informações e Segurança do Estado (SISE). Nyusi dispensou Lagos Lidimo da chefia do SISE, cargo que ocupava desde janeiro. As mudanças foram anunciadas através de comunicado presidencial.

O documento não esclarece quais as razões para as mexidas, nem indica quem vai passar a liderar a PRM.

Aquela força de segurança perdeu também na última semana o vice-comandante José Weng San, que faleceu vítima de doença.

Filipe Nyusi exonerou também esta terça-feira Graça Tomás Chongo do cargo de chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM).

A decisão foi tomada depois de "ouvido o Conselho Nacional de Defesa e Segurança", refere o comunicado presidencial.

Não foi ainda indicado nenhum novo nome para a posição.

Graça Tomás Chongo sofria já de alguns problemas de saúde, referiu hoje a Agência de Informação de Moçambique (AIM).

Leia mais