1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Togo

Presidente do Togo sob pressão

Centenas de milhares de manifestantes foram para as ruas, na semana passada, pedir a demissão do Presidente Faure Gnassingbé. Mas a oposição não acredita em mudanças.

default

Presidente do Togo, Faure Gnassingbé

O Parlamento do Togo poderá discutir na terça-feira (12.09) uma reforma constitucional, após vários dias de protestos na semana passada. Centenas de milhares de togoleses foram para as ruas em diversas cidades pedir a demissão do Presidente Faure Gnassingbé e a limitação do número de mandatos do chefe de Estado.

Na capital Lomé, as manifestações ocorreram de forma pacífica na quarta-feira, mas as forças de segurança reprimiram os protestos nos dias seguintes. Mais de 80 pessoas foram detidas entre quinta e sexta-feira. Grupos de direitos humanos afirmaram no domingo que todos os presos foram libertados, embora não houvesse confirmação oficial das autoridades.

Togo Protest #Faure Must Go

Protesto anti-governamental em Lomé

A situação terá estabilizado no fim-de-semana. Segundo a agência de notícias France Presse, depois da violência policial, as ruas de Lomé estavam calmas. Os serviços de internet móvel foram interrompidos.

Dúvidas da oposição

O Presidente Faure Gnassingbé está no poder desde 2005, quando morreu o seu pai, Gnassingbé Eyadéma. A família Gnassingbé está no poder desde 1967, após um golpe militar.

Na terça-feira passada, o Conselho de Ministros aprovou um projeto-lei para limitar os mandatos presidenciais. E após os protestos, o Parlamento prometeu discutir nesta semana mudanças na Constituição.

Ouvir o áudio 02:26

Presidente do Togo sob pressão

Mas a oposição togolesa não acredita que o Parlamento altere realmente a Constituição e desconfia que esta é mais uma estratégia do Governo. "Não estamos à espera de nada. Ainda não conhecemos os detalhes da legislação. Nesta altura, é difícil falar sobre isso", disse Eric Dupuy, porta-voz da coligação da oposição CAP 2015 em entrevista à AFP.

Na Alemanha, o político togolês Clement Klutse, que fugiu do Togo há 20 anos, também não confia no Executivo: "Todos sabem que esse Governo tem manipulado as pessoas", afirma. "O mesmo Governo levou este projeto-lei ao Parlamento há dois anos, mas o projeto foi rejeitado pelos seus deputados. Agora, sob pressão da oposição, pretendem levar esta lei de volta ao Parlamento, mas a população quer a renúncia do Presidente".

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados