1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Presidente da Gâmbia procura consolidar poder

Adama Barrow demitiu o chefe das Forças Armadas da Gâmbia, Ousman Badjie. O chefe de Estado prossegue a sua "operação de limpeza", afastando dirigentes ligados ao ex-Presidente Yahya Jammeh, que esteve 22 anos no poder.

Ousman Badjie, que era leal a Jammeh, jurou fidelidade a Adama Barrow a 20 de janeiro, um dia antes do ex-Presidente partir para o exílio. Foi substituído por Masanneh Kinteh, antigo embaixador em Cuba e, desde janeiro, conselheiro especial de Adama Barrow para assuntos militares.

Uma remodelação esperada e que "mostra que o Presidente Adama Barrow está a consolidar o seu poder", afirma Alex Vines, analista político e diretor do departamento africano no instituto de pesquisa Chatam House, em Londres.

"Ele pretende colocar pessoas da sua máxima confiança em posições estratégicas do novo Governo gambiano", afirma o especialista, que vê estas remodelações e despedimentos, incluindo do chefe do Exército, como um sinal desse processo.

Adama Barrow tomou posse em Banjul a 18 de fevereiro, um mês depois de ter assumido o cargo no vizinho Senegal, devido à crise política. O seu antecessor, Yahya Jammeh, recusou-se a deixar o poder depois da derrota nas eleições de dezembro último. Após 22 anos de um regime autoritário, Jammeh viria a deixar o país para o exílio, a 21 de janeiro, no seguimento de negociações com líderes da África Ocidental.

Restaurar autoridade

O Presidente Barrow pretende agora restaurar a sua autoridade no meio militar, sublinha o Alex Vines. "O exército estava claramente fragmentado no apoio ao Presidente e durante o impasse político. Barrow está a tentar afirmar a sua autoridade sobre o Exército, dado que fazia parte das instituições em que estava menos seguro sobre a sua lealdade", explica.

Ouvir o áudio 03:46

Presidente da Gâmbia procura consolidar poder

A alteração na liderança das Forças Armadas da Gâmbia acontece no seguimento de outras remodelações encetadas pelo novo Presidente.

Na semana passada, Adama Barrow demitiu o chefe dos serviços secretos, Yankuba Badjie, e o chefe do sistema prisional, David Colley.

No entanto, o Presidente mantém também pessoas da anterior administração, lembra o analista da Chatam House. "Seria errado criar um ambiente de purga e de caça às bruxas", defende Vines.

"Não há muitas pessoas qualificadas para ocupar todas as posições e há pessoas que trabalharam com a administração de Jammeh que provavelmente podem servir bem a Gâmbia nesta importante fase de reestruturação da economia e de atrair investimento estrangeiro."

Desde que assumiu o poder, o Presidente Adama Barrow apressou-se em cumprir as promessas de remodelar os serviços militares e de segurança.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados