1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Polícia Nacional de Timor-Leste participa em missão de paz na Guiné-Bissau

Comandante geral da Polícia Nacional de Timor Leste, Longuinhos Monteiro, diz que os seus efetivos estão preparados para contribuir em missões internacionais, seja na Guiné-Bissau ou em qualquer outra parte do mundo.

default

Longuinhos Monteiro comandante geral da Polícia Nacional de Timor Leste

A Policia Nacional de Timor- Leste (PNTL) tem 2 oficiais em missão na Guiné-Bissau. Estes agentes estão integrados na Missão UNOBIS [Gabinete das Nações Unidas para a construção da paz na Guiné-Bissau] que também engloba a formação dos efetivos da polícia guineense.

O comandante da PNTL Longuinhos Monteiro afrima: "Concorreremos à vaga para enviarmos as nossas polícias para as missões das Nações Unidas. O próprio gabinete do DPKO [Departamento de Operações de Paz ] das Nações Unidas deslocou-se a Díli para fazer o levantamento dos oficiais e dois passaram no teste. Estão agora juntos na missão da ONU na Guiné-Bissau a desempenhar um papel muito importante de formação e capacitação no âmbito da formação da polícia."

Longuinhos acrescenta ainda que "estiveram lá durante a crise, a construir uma coordenação mútua com a polícia guineense e não para interferir na política interna do país."

Participação global

A PNTL está preparada para enviar agentes mediante solicitação da ONU, tanto para a Guiné-Bissau como para outra parte do mundo, remata Longuinhos Monteiro:

"Estou ciente que em dezembro vamos poder enviar 3 efetivos para missões fora da Guiné-Bissau embora tenhamos mais 3 efetivos preparados para aquele país caso sejam solicitados."

Luís Carrilho

Luís Carrilho, comandante da UNPOL (polícias das Nações Unidas) em Timor-Leste

Em reserva a PNTL mantém 17 efetivos que terminaram recentemente, com aproveitamento, um curso de formação específico dado pelas Nações Unidas e que os habilita a integrar qualquer missão de paz da ONU, afirma por seu lado, Luís Carrilho, comandante da UNPOL [polícias da ONU] em Timor-Leste:

"Durante este ano tivemos uma equipa das Nações Unidas que se deslocou a Timor-Leste e essa equipa em conjunto com os elementos da polícia das Nações Unidas já em Timor-Leste efetuaram testes aos elementos da Policia Nacional de Timor Leste. 17 pessoas concluíram com sucesso os testes para a participação em missões de paz."

Policia capacitada

Luís Carrilho adianta que a polícia de Timor-Leste adquiriu condições que lhe permite responder com eficácia a situações de crise internacionais.

"Os elementos que eu conheço e conheço bem a Policia Nacional de Timor-Leste têm condições únicas para, em qualquer parte do mundo, poderem dar o seu contributo para a paz, a estabilidade e o desenvolvimento na área da segurança. Pois têm condições únicas, ou por vivência própria dentro de Timor -Leste ou por experiência ao nível dos conhecimentos, que foram adquirindo ao longo da sua vivência pessoal e profissional."

O Comandante da UNPOL fez questão de frisar que compete ao Estado soberano de Timor-Leste a decisão final do envio de polícias da PNTL quando solicitadas para missões internacionais no âmbito das Nações Unidas.

Autor: Manuel Ribeiro (Díli)
Edição: Carla Fernandes / António Rocha

Ouvir o áudio 03:07

Policia Nacional de Timor-Leste participa em missão de paz na Guiné-Bissau

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados