1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Paz em Moçambique: Há um otimismo generalizado na Zambézia

Filipe Nyusi e Afonso Dhlakama “são homens de bom juízoʺ, considera o delegado da RENAMO na província da Zambézia. Abdala Ossifo diz que os membros do seu partido estão muito felizes pelos esforços para o alcance da paz.

O delegado provincial da RENAMO, o maior partido da oposição, na província central da Zambézia, explicou esta sexta-feira (17.03.), em conferência de imprensa, que  os membros e simpatizantes da RENAMO estão satisfeitos.

Abdala Ossifo afirma que "o país está a viver uma derradeira democracia e com base nisso está-se a resgatar a paz." Ele considera ainda que o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o líder da RENAMO, Afonso Dhlakama, estão unidos para definitivamente acabar com a guerra.

O membro da RENAMO relata: "Passamos por todos os distritos da província, palcos da fase de "corta-pescoço" até as localidades. E nessas voltas conseguimos reunir [pessoas] nos postos administrativos, encontramos muita gente alegre e emocionada. Elas disseram que agradecem ao líder da RENAMO e ao Presidente da República [pelos esforços]. Os alunos conseguem estudar, os curandeiros deslocam-se sem dificuldades. Temos que fazer esforços para não defraudar os pensamentos de Nyusi e Dhlakama."

Mosambik Krise Armee Verstärkung

Homens do exército nacional em Maringué, bastião da RENAMO, em 2013

Moçambique vive desde 2013 um clima de insegurança político-militar. Vários confrontos armados causaram centenas de mortos e feridos no centro do país, zona considerada bastião da oposição. Após várias rondas de negociações de paz entre o Governo e a RENAMO - apesar de faltar ainda um acordo final – Filipe Nyusi e Afonso Dhlakama anunciaram uma trégua nos confrontos.

Crença numa paz definitiva

Além dos membros da RENAMO, também os representantes da FRELIMO, o partido no poder, e membros do Governo provincial da Zambézia mostram satisfação e optimismo quanto a um cessar-fogo definitivo.

Beato Dias é diretor provincial da Juventude e Desporto e está otimista: "Tenho a certeza que o Presidente da República vai dialogar com o líder da RENAMO, e o país viverá em paz para sempre. A paz é definitiva, estes dias as coisas estão a correr normalmente, todo o mundo está satisfeito com isso."

O edil de Quelimane, Manuel de Araújo, também acredita que Moçambique em breve estará em paz: "Nós moçambicanos não podemos ficar à espera que a trégua acabe, cada um de nós deve fazer a sua parte para que a trégua seja definitiva. O povo moçambicano já sofreu demais, tivemos a guerra de Armando Guebuza."

Deutsche Welle Mosambik Bürgermeister Manuel de Araújo

Manuel de Araújo, presidente do Município de Quelimane

Araújo finaliza dizendo que "o povo não pode ser carne para canhão, o povo não pode continuar a ter dirigentes que pedem dinheiro para comprar barcos que não pescam."

Recentemente, o líder da RENAMO falou aos jornalista da Zambézia, em teleconferência, e sublinhou que a paz em Moçambique será alcançada quando o Presidente da República aceitar os pedidos da RENAMO. Caso não haja entendimento, a trégua será rompida.

Afonso Dhlakama disse: "Vai depender do Presidente da República, esta trégua que dei de três meses está a resultar muito bem, há muitos produtos nos mercados e os transportes estão a circular normalmente nas estradas."

Muitos membros da RENAMO, funcionários públicos, teriam abandonado as suas atividades porque estavam a ser perseguidos. Neste momento, segundo o partido todos já regressaram aos seus postos de trabalho, incluindo os cinco membros da Assembleia Provincial que também se encontravam em parte incerta.

Ouvir o áudio 03:07

Paz em Moçambique: Há um otimismo generalizado na Zambézia

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados