1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Obra de atriz moçambicana Graça Silva "será eterna"

A atriz e encenadora moçambicana Graça Silva faleceu no sábado. O funeral realizou-se esta terça-feira em Maputo. Recordamos a entrevista que a atriz deu à DW África, em novembro.

default

Apresentação de "Os Meninos de Ninguém", em Estugarda, Alemanha

O teatro moçambicano ficou mais pobre com a morte da atriz Graça Silva, no fim-de-semana. Segundo o Grupo de Teatro Mutumbela Gogo, a também encenadora sentiu-se mal durante a noite de sábado, tendo chegado ao Hospital Central de Maputo já sem vida. O funeral realizou-se esta terça-feira (18.04.) na capital moçambicana.

Graça Silva foi, aos 20 anos de idade, uma das fundadoras do Mutumbela Gogo, o grupo de teatro mais antigo de Moçambique, que comemorou, em novembro, trinta anos de existência. Nessa altura, o Mutumbela Gogo passou por Estugarda, na Alemanha, e Graça Silva falou à DW África. A atriz recordou os momentos que mais a marcaram ao longo das três décadas, sublinhando que "não há nada mais gratificante" do que, todos os dias, aprender algo "sobre a área" que se abraçou. 

Deutschland Theater-Gruppe Mutumbela Gogo aus Mosambik in Stuttgart

Graça Silva foi uma das fundadoras do Teatro Mutumbela Gogo

"30 anos é uma vida, praticamente. Formámos uma família. O teatro é a nossa casa. Foram 30 anos de derrotas, vitórias, desafios, conquistas e, para mim, o que foi gratificante foi ter aprendido muito sobre teatro durante estes anos e ter feito muitas co-produções com países de fora", afirmou.

Passar o testemunho

Na mesma entrevista, concedida à jornalista Nádia Issufo, Graça Silva frisou a importância da passagem do testemunho às gerações vindouras no teatro. Esse não é um processo "fácil", frisou, mas, com "força de vontade", "tudo se supera".

"Não é por acaso que estamos aqui há 30 anos, é porque queremos que o teatro não morra. Para isso temos que passar a nossa aprendizagem para as gerações vindouras", afirmou.

LbE Learning by Ear Mosambik

Daniela Silvino e Graça Silva participaram no "Learning by Ear- Aprender de Ouvido"

Num comunicado de imprensa, o Mutumbela Gogo recorda o papel que Graça Silva desempenhou como protagonista de campanhas de educação cívica, de saúde e segurança no trabalho. A atriz integrou ainda movimentos teatrais contra a corrupção e "emprestou o seu talento ao cinema nacional e a sua voz ao teatro radiofónico". Graça Silva deu voz a vários episódios do programa  Learning by Ear - Aprender de Ouvido da DW África, e participou em festivais teatrais em vários países do mundo, como a Suécia, Itália, Portugal, França, Noruega, ilhas do Oceano Índico e Brasil.

O grupo de teatro moçambicano lamenta a morte da atriz, afirmando que apesar desta "ter morrido fisicamente", a "sua obra será eterna".

Nos últimos 30 anos, o Mutumbela Gogo produziu mais de 100 peças teatrais, incluindo "Eu Eduardo sonhei a terra", "Nove hora", "Gota de orvalho", "Os Meninos de Ninguém", "Hamlet", "A casa da boneca" e "Amor vem".

Ouvir o áudio 02:44

Obra de atriz moçambicana Graça Silva "será eterna"

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados