1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Nyusi: Moçambique está a aprender a "racionalizar" os recursos

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse esta sexta-feira (25.08) que os cortes dos doadores estão a afetar o Plano Quinquenal do Governo e o crescimento económico, obrigando a uma maior racionalização de recursos.

UN Generalversammlung in New York - Filipe Jacinto Nyusi, Präsident von Mosambik (Reuters/E. Munoz)

Filipe Nyusi em discurso na ONU, 2016

Moçambique está "a viver um momento em que os seus investimentos estão condicionados às regras monetárias internacionais, o que tem estado a limitar as iniciativas de realização de muitos projetos em carteira no nosso Plano Quinquenal do Governo", afirmou Filipe Nyusi, em Maputo, num discurso por ocasião do almoço de Estado com o seu homólogo sul-africano, Jacob Zuma.

Os cortes, segundo Nyusi, forçam uma maior racionalização de recursos no país, limitam o funcionamento da economia, mas são também oportunidade.

"Os parceiros de cooperação no apoio programático suspenderam a canalização de recursos para o Orçamento do Estado" e "estas adversidades têm estado a servir de oportunidade para aprendermos a racionalizar melhor os parcos recursos disponíveis", enfatizou Filipe Nyusi.

Suspensão do apoio

O grupo dos principais países e entidades doadores do Orçamento do Estado moçambicano e as instituições financeiras internacionais suspenderam o seu apoio na sequência da descoberta, em abril de 2016, de dívidas avalizadas secretamente com garantias do Estado entre 2013 e 2014. Os doadores condicionaram o reatamento da ajuda à realização de uma auditoria internacional.

Um sumário do relatório da auditoria foi divulgado em junho. Mas os doadores entendem que devem ser supridas lacunas de informação constantes do documento.

Leia mais