1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Nova direção da Ecclésia pode 'recuperar credibilidade' da estação

É oficial: A Emissora Católica de Angola tem um novo diretor. Trata-se do padre Maurício Camuto, que, no passado, desempenhou as mesmas funções. O MISA-Angola está esperançoso quanto à nova direção.

default

Estação de rádio da Igreja Católica em Benguela, Angola

O regresso do diretor Maurício Camuto "vai criar uma certa estabilidade nas várias situações internas" da Rádio Ecclésia, afirma o bispo José Manuel Imbamba, porta-voz da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) em entrevista à DW África.

"Vamos, pois, dar esses voos que nós pretendemos com a rádio", acrescenta. "A Ecclésia, como temos vindo a dizer, é uma rádio de evangelização. Nós queremos educar a sociedade para a paz, para a democracia, para a justiça, para o convívio harmonioso e para a reconciliação nacional."

O padre Camuto foi nomeado para um período de três anos, renováveis.

Angola Kirche Nossa Senhora de Fátima em Benguela

Igreja de Nossa Senhora de Fátima em Benguela

Corrigir erros do passado

Para os fiéis católicos, ouvidos pela DW, este regresso trará a recuperação da credibilidade e da audiência que a Emissora Católica de Angola perdeu nos últimos anos, por um alegado clima de censura instalado na redação a favor do Governo do Presidente José Eduardo dos Santos.

"Com a mudança de direção, vamos esperar que a rádio trabalhe para que os erros cometidos pela direção antiga não sejam repetidos", afirma Joaquim Lopes da Silva, da paróquia da Nossa Senhora de Fátima, na diocese de Benguela. E recorda que, como rádio eclesiástica, a Ecclésia tem de se pautar "apenas pela verdade [e] não tentar ocultar algumas verdades para defender esta ou aquela pessoa."

Outro desafio que os fiéis católicos esperam ver ultrapassado é a expansão do sinal da Rádio Ecclésia a todo o país. Um deles diz que "a nova [direção] deve estruturar as rádios locais e começar a trabalhar." Conseguir escutar a rádio apenas na capital, Luanda, "não tem sentido". "Diz-se que a voz do povo é a voz de Deus, então [ela] deve estar em toda a parte de Angola", conclui o angolano.

Esperança

Quem também augura novos tempos na direção da Rádio Ecclésia é o presidente do Instituto de Comunicação Social da África Austral em Angola (MISA-Angola).

"Quer-me parecer que o padre Camuto é uma pessoa íntegra", diz Alexandre Solombe. 

O padre "formou uma boa equipa naquela altura", entre 2007 e 2010, sublinha, embora o novo diretor da Ecclésia não tenha uma missão fácil pela frente: "Há muita tentação material neste meio. Raras são as vezes em que as pessoas não escorregam." Solombe lembra o passado recente da estação: "Foi isso que aconteceu com a anterior direção [...] Veremos, então, como é que a Rádio Ecclésia vai ser conduzida nos próximos tempos."

Leia mais