1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Nigéria: sequestradores exigem 200 mil dólares para libertar pesquisadores alemães

Arqueólogos alemães foram raptados na última quarta-feira (22.02) numa localidade no norte da Nigéria. Durante o rapto, dois moradores locais foram mortos.

Um trabalhador no local onde dois arqueólogos alemães foram sequestrados esta semana, no norte da Nigéria, afirmou que os sequestradores contataram o supervisor do local e exigiram 200 mil dólares (190 mil euros) para garantir a libertação dos pesquisadores. O homem, que não quis se identificar, disse à agência de notícias Associated Press que os raptores demandaram que a polícia e as forças de segurança do país não fossem envolvidas.

O arqueólogo alemão e professor Peter Breunig e seu assistente Johannes Behringer, ambos associados à Universidade Goethe de Frankfurt, foram levados por homens armados na última quarta-feira (22.02) enquanto trabalhavam no vilarejo de Jenjela, na província de Kaduna, no norte nigeriano.

Eles fazem parte de uma equipa de quatro pessoas que trabalham com a Comissão Nacional de Museus e Monumentos da Nigéria para recuperar relíquias da cultura Nok, uma das primeiras da Idade do Ferro e considerada a mais antiga civilização daquela região.

Desde o sequestro dos pesquisadores, investigadores e homens das forças especiais da polícia vêm percorrendo os arredores da vila de Jenjela. A polícia local confirmou que dois moradores foram assassinados durante o sequestro.

"Os sequestradores vieram com armas e facões e pediram aos dois alemães que os seguissem para o mato", disse um morador da aldeia, que pediu para não ser identificado por motivos de segurança, à AFP.

Investigações 

O superintendente-assistente da polícia Aliyu Usman, do Comando Policial de Kaduna, confirmou aos meios de comunicação na quinta-feira que os homens haviam sido sequestrados. "Nós lançamos uma caça ao sequestrador e esperamos muito em breve ter um resultado positivo", acrescentou.

A polícia nigeriana não fez mais comentários sobre o caso. O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Alemanha também não se manifestou a respeito do rapto.

Um engenheiro alemão raptado no norte da Nigéria, em 2012, foi morto por seus sequestradores após uma tentativa fracassada de resgate conduzida pelas forças armadas da Nigéria. Num outro caso, em 2006, um dos dois trabalhadores petrolíferos alemães que foram sequestrados na Nigéria foi morto enquanto o outro foi libertado ileso.

Os sequestros por resgate são comuns na Nigéria, mas as vítimas geralmente são libertadas ilesas depois que o valor exigido pelos sequestradores é pago.

Leia mais