Nigéria: Boko Haram está de volta | NOTÍCIAS | DW | 04.01.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Nigéria: Boko Haram está de volta

O exército nigeriano tinha garantido que o Boko Haram estava praticamente derrotado, mas no dia 25 de dezembro os jihadistas assaltaram uma caravana militar e fizeram ataques suicidas em mercados do nordeste do país.

default

Mercado de Maiduguri alvo do Boko Haram em junho de 2015

Pelo menos 14 pessoas morreram esta quarta-feira (03.01.) quando um bombista suicida se fez explodir numa mesquita no norte da Nigéria, junto à fronteira com os Camarões.

Os ataques fizeram dezenas de mortos e foram imediatamente reivindicados pelo líder do Boko Haram. O politólogo nigeriano Umar Baba considera que "a culpa do que está a acontecer não é do Governo. Eles [Boko Haram] querem mostrar aos militares que ainda conseguem movimentar-se, apesar dos sinais de segurança e das estratégias introduzidas na região."

Abubakar Shekau

Abubakar Shekau, líder do Boko Haram

E Baba lembra ainda que "as pessoas estão a ficar apreensivas e perturbadas e estão com medo de voltar a viver tudo outra vez, o que é muito perturbador. O Governo deve também preocupar-se com os efeitos desta ameaça constante e colocar a economia no centro das prioridades”.

Qual é a verdade?

O Boko Haram já fez mais de 20 mil mortos e 2,6 milhões de deslocados desde 2009. Os cidadãos estão desiludidos com as autoridades locais que, recorrentemente, garantem ter exterminado o Boko Haram. Uma atitude que para Isiyaku Musa, residente em Maiduguri, no estado de Borno, é desconcertante: "Estamos cansados com o que se está a passar na nossa região. O Governo e os militares estão sempre a dizer que derrotaram o Boko Haram, mas isso está longe de ser verdade. Eles continuam a atacar pessoas inocentes."

Ouvir o áudio 02:41
Ao vivo agora
02:41 min

Nigéria: Boko Haram está de volta

Musa conta que "agora, o seu líder, Abubakar Shekau, apareceu num novo vídeo a assumir a autoria desses ataques. E o Governo não diz nem uma palavra sobre isso. É melhor que eles venham a público dizer a verdade, porque o Boko Haram não foi derrotado”.

O Presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, disse no discurso de ano novo que a Nigéria "acabou com o Boko Haram". Há dois anos, já tinha dito que o grupo jihadista estava "tecnicamente derrotado".

Abubakar Abdullahi, um outro cidadão de Maiduguri, defende que "o exército tem de se reorganizar para que não haja mais infiltrados a vender armas e munições ao inimigo. É por isso que a guerra contra o terrorismo na Nigéria não acaba com o problema do Boko Haram, porque há sabotadores que estão a atuar em benefício pessoal”.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados