1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Movimento Revolucionário insiste na libertação imediata dos jovens ativistas

Todas as semanas familiares, amigos e apoiantes dos jovens presos realizam em Luanda, sob olhar de forte aparato policial, concentrações, vigílias e marchas para exigirem a libertação imediata dos ativistas.

Sucedem-se em Luanda iniciativas visando a libertação dos jovens detidos, há mais de dois meses, pelas autoridades angolanas, sob alegação de planearem um golpe de Estado.

A iniciativa mais recente ocorreu esta sexta-feira (04.09), organizada por ativistas do Movimento Revolucionário, que decidiram reunir-se, esta sexta-feira, no triângulo do mercado dos Congoleses, no distrito urbano do Rangel, em Luanda.

Como vem sendo hábito, os participantes na concentração exigiram a libertação dos jovens acusados de tentarem planear um golpe de Estado contra o Governo do Presidente José Eduardo dos Santos.

Jovens foram cercados pela secreta

Os promotores da iniciativa disseram à DW África, que foram cercados por agentes da polícia secreta.

Angola Demonstration - Mütter von Aktivisten

Manifestação em Luanda das mães e familiares dos jovens ativistas detidos (08.08.2015)

Mas, apesar da atuação dos agentes dos serviços secretos, os jovens angolanos garantem que os protestos vão continuar.

"Estamos a pedir a liberdade incondicional para os nossos irmãos. Se não o fizerem, não vamos parar de manifestar", disse à DW África o ativista que se autodenomina Baixa de Cassange.

Também hoje, o pai do ativista de 19 anos, Nito Alves, Fernando Baptista, foi interrogado pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC). Mais tarde confirmou à DW África que o filho está atualmente no hospital-prisão de São Paulo (Luanda) e que o jovem se queixa de várias patologias.

"O estado de saúde do Nito Alves é muito preocupante. Está desnutrido, com grandes dificuldades de visão e o resultado das últimas consultas feitas indicam que está com malária cerebral", contou Fernando Baptista.

Saúde dos ativistas presos inspira cuidados

Nito Alves

Nito Alves, um dos jovens ativista preso

Na verdade, o estado de saúde de alguns dos ativistas encarcerados em várias unidades prisionais da capital angolana, continua a preocupar os familiares.

O jovem Arante Kivuvu, que esteve na cadeia de São Paulo, onde chegou no sábado (29.8), para receber assistência médica, foi novamente transferido para a cadeia de Calomboloca, sem ter sido observado por um médico, contou a irmã do preso, Lídia Lopes, ao portal de noticias Rede Angola.

Também Baixa de Cassange, disse que "os ativistas que visitaram o jovem Arante Kivuvu, puderam constatar que ele está com a barriga muito inflamada".

Ouvir o áudio 01:22

Movimento Revolucionário insiste na libertação imediata dos jovens ativistas

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados