Morte de Mahamudo Amurane ainda sem culpados | Moçambique | DW | 04.01.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Morte de Mahamudo Amurane ainda sem culpados

Três meses depois, ainda não são conhecidos os responsáveis pela morte do edil de Nampula. A polícia diz ter dados fortes, mas não diz quando serão divulgados. "Projeto Político Mahamudo Amurane" fala em "mão do regime".

Mahamudo Amurane, então presidente do Conselho Municipal de Nampula, foi assassinado no passado dia 4 de outubro de 2017, na sua residência particular. Passados três meses da sua morte, ainda não são conhecidos os autores do crime, não tendo havido também qualquer detenção até à data.

Mosambik - Abdul Remane Andarusse (Sitoi Lutxeque)

Abdul Remane Andarusse, coordenador da comissão central do "Projeto Político Mahamudo Amurane"

Em entrevista à DW África, Abdul Remane Andarusse, coordenador da comissão central do "Projeto Político Mahamudo Amurane", grupo que iria apoiar a candidatura independente do então edil e que ambiciona criar um novo partido em Nampula, diz-se "incomodado", mas não surpreso, com o silêncio das autoridades sobre o caso.

"Sabemos como é que o regime faz. Quando as coisas acontecem, gritam e prometem que vão esclarecer dentro de pouco tempo, e tantos casos que aconteceram e terminam assim. Portanto, não  foi surpresa, está no curso normal das coisas", afirma.

Ainda assim, Abdul Remane Andurusse garante que o seu grupo vai continuar a fazer pressão e a "levantar a voz" até obter resultados, apesar de reconhecer que em Moçambique os crimes nunca são esclarecidos. "Sei que o caso acaba morrendo como morreram outros", acrescenta.

Ouvir o áudio 02:18
Ao vivo agora
02:18 min

Morte de Mahamudo Amurane ainda sem culpados

Por seu lado, Zacarias Nacute, porta-voz da Polícia de Nampula, garante que estão a ser feitos esforços para esclarecer o assassinato de Amurane. De acordo com este responsável,  existem já "dados fortes" sobre o caso, no entanto, não são ainda suficientes para "dar por concluído o processo de investigação".

"O Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) está a fazer um trabalho de investigação e assim que tiver resultados palpáveis, os órgãos de comunição social serão solicitados", acrescentou, sem avançar quando serão divulgados os dados.

Seguidores de Amurane acusam regime

Abdul Remane Andarusse adianta-se a apontar os prováveis suspeitos que orquestraram a morte do edil. "As coisas acontecem e não há esclarecimento. Isso é sinal indicativo de que existe, claramente, uma mão do regime metida neste assunto. Não temos outra coisa a pensar", conclui.

A Liga Moçambicana dos Direitos em Nampula já tinha dito à DW África que este caso vai demorar a ser esclarecido, no entanto, mostra-se otimista num desfecho positivo.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados