1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Morreu Fidel Castro

Fidel Castro morreu aos 90 anos de idade. O anúncio foi feito neste sábado (26.11.) pelo seu irmão, o Presidente Raúl Castro. Cuba decretou nove dias de luto nacional pela morte do líder histórico.

O corpo do pai da revolução cubana vai ser cremado, de acordo com a sua "expressa vontade", indicou emocionado Raúl Castro, num breve discurso ao país. O funeral será a 4 de dezembro em Santiago de Cuba, no sul do país.

Todas as atividades e espetáculos serão interrompidos, segundo o Conselho de Estado cubano, e, durante a semana, deverão realizar-se várias homenagens a Fidel Castro.

O líder histórico cubano apareceu pela última vez em público no passado dia 15, quando recebeu na sua residência o Presidente do Vietname, Tran Dai Quang.  Após 47 anos no poder, a 31 de julho de 2006, Fidel Castro decidiu afastar-se devido a problemas de saúde e delegou a liderança do regime cubano ao irmão Raul, mais novo cinco anos. A passagem de testemunho seria definitiva dois anos mais tarde. 

Durante a última década, Fidel fez poucas aparições públicas, foi dado como morto várias vezes na Internet e nas redes sociais e manteve um contacto regular com o mundo através dos seus artigos intitulados "Reflexiones", publicados na imprensa oficial e sempre reproduzidos pelos 'media' internacionais. Também tem sido um anfitrião exclusivo para Presidentes que visitam Cuba.

Kuba Fidel Castro (picture-alliance/dpa/O. Garcia Mederos)

Fidel Castro já debilitado

A despedida

Meses antes de celebrar os 90 anos, Fidel Castro participou, em abril, no VII Congresso do PCC e fez um discurso que soou a despedida: "Talvez esta seja a última vez que falo nesta sala. Em breve cumprirei 90 anos, não em resultado de nenhum esforço mas por capricho do destino. Sou como todos os demais: também chegará a minha hora", afirmou. 

Ao longo dos últimos anos, Fidel também se despediu de alguns dos seus melhores amigos e aliados, como o Nobel da Literatura Gabriel García Márquez (2014), o antigo Presidente sul-africano Nelson Mandela (2013) e o líder venezuelano Hugo Chávez (2013). 

Fidel Alejandro Castro Ruz nasceu a 13 de agosto de 1926, em Birán, localidade do município cubano de Mayari.  Após um longo e conturbado período como opositor do regime de Fulgêncio Batista (um então aliado dos Estados Unidos da América), o guerrilheiro Fidel Castro, que estudou Direito na Universidade de Havana, e o seu companheiro de luta Che Guevara chegavam a 1 de janeiro de 1959 a Havana e a Revolução Cubana fazia a sua entrada na História. 

Fidel Castro assumiu o poder na ilha e tornou-se numa das figuras mais carismáticas, mas também das mais controversas, da História política do século XX.

"Inspirador"

O Presidente russo, Vladimir Putin, referiu-se, este sábado, a Fidel Castro como um "símbolo de uma era na história moderna mundial" que "serviu de exemplo inspirador para muitos povos e países." O ex-líder soviético Mikhail Gorbachev elogiou Fidel Castro por "fortalecer" Cuba "durante o mais severo bloqueio norte-americano."

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, e o Presidente francês, François Hollande, apresentaram condolências às autoridades cubanas pela morte do ex-chefe de Estado cubano. Rajoy lembrou que Fidel foi uma "figura de importância histórica", enquanto Hollande destacou as "esperanças" e "desilusões" da Revolução Cubana, que Fidel Castro "encarnou".

O Presidente norte-americano, Barack Obama, disse que a História julgará o impacto de Fidel Castro em Cuba e no mundo, e estendeu a "mão da amizade" ao povo cubano.