1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: fortes chuvas no norte e seca no sul

O sul de Moçambique está a ser afetado por uma seca severa, enquanto a região norte regista chuvas acima do normal. O Governo britânico vai ajudar a fazer frente as consequências da seca na província de Inhambane.

default

Jovem pastor com o seu gado no sul de Moçambique

Dados oficiais indicam que as chuvas já provocaram 17 mortos na presente época iniciada em outubro último e que se prolonga até março próximo.

O diretor do Centro Operativo Nacional de Emergência, Maurício Chirinda, revelou, igualmente, que as chuvas afetaram 19 mil pessoas e destruiram 3.500 casas.

"A maior parte dos óbitos é o resultado de descargas atmosféricas. Também tivemos algumas vítimas por arrastamento pelas águas, com as enchentes, e também afogamentos."

As chuvas no norte do país chegam a atingir 75 milimetros em apenas 24 horas.

Überschwemmungen in Mosambik

Pessoas a serem resgatadas nas enchentes de 2015 na província da Zambézia

Ligações interrompidas

O rasto de destruição inclui cortes no abastecimento e no fornecimento de energia elétrica, e ainda inacessibilidade de algumas vias de acesso.

Ainda esta sexta-feira (15.01.) ficou interrompida a ligação por estrada entre a capital da província nortenha de Cabo Delgado, Pemba, e o distrito de Metuge.

No sul do país, todas as províncias estão assoladas pela seca. A porta-voz da direção de recursos hídricos, Rita Namucho, revelou que os caudais dos principais rios nesta região estão com os níveis muito baixos e exemplifica: "Na zona de Combumune, um dos nossos principais pontos de monitoria, pode atravessar-se de uma para a outra margem a pé, não é normal para um período chuvoso como janeiro."

Devido à falta de água e de pasto, as províncias do sul do país estão a registar a morte de gado, tendo sido contabilizadas só em dois distritos da província de Maputo mais de 200 unidades. O Governo tem apelado as populações para produzirem forragem a apartir de capim com vista a fazer face a insuficiência de pasto.

Ainda para mitigar os efeitos da seca, o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades está a proceder a distribuição de sementes e de água potável e a aconselhar as populações a realizarem novas culturas em zonas baixas.

O delegado daquele órgão na província de Maputo, Rocha Nuvunga, revelou que muitas famílias que dependem da agricultura perderam todas as culturas e alertou que a situação poderá piorar.

Nuvunga explica que "em relação ao abastecimento de água, é uma ação que está condicionada por falta de recursos financeiros para a utilização do auto-tanque."

Mosambik Grundschule im Flüchtlingslager

Vítimas das cheias na Zambézia (2015) recebendo aulas num centro de reassentados

Ajuda internacional

Na província de Inhambane, o Governo local e parceiros internacionais procederam na quinta-feira (14.01.) ao lançamento de um programa para fazer face a seca. O programa vai beneficiar cerca de 75 mil pessoas e conta com um financiamento de quatro milhões de libras disponibilizados pelo Governo britânico.

O montante será empregue na aquisição de insumos agrícolas e na reabilitação de cerca de 100 fontes de água, sendo implementado por quatro organizações não governamentais nomeadamente a OXFAM, Save the Children, Concern e Care International.

A seca que atinge o sul de Moçambique resulta do fenómeno “el nino” segundo Rita Namucho: "Quando olhamos para os nossos dados históricos, verificamos que pode não ser um único ano de seca, essa situação pode ser mais preocupante."

Ouvir o áudio 02:30

Moçambique atingido pela seca e fortes chuvas

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados