Moçambique: Central de energia solar começa a ser construída em maio | NOTÍCIAS | DW | 14.04.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: Central de energia solar começa a ser construída em maio

Central na província da Zambézia deverá estar operacional no início de 2019 para ajudar a colmatar a falta de resposta da rede elétrica na metade norte do país, segundo a Eletricidade de Moçambique.

A larga esteira de painéis solares vai ser estendida num terreno de 126 hectares em Mocuba, província da Zambézia, centro do país, e resulta de uma parceria entre a empresa Scatec Solar (52,5%), o fundo estatal norueguês Norfund (22,5%) e a Eletricidade de Moçambique (EDM) (25%).

"Vai ser a primeira central solar de grande escala do país e representa um passo importante na ambição de aumentar a percentagem de origens renováveis na produção de eletricidade", anunciou o grupo promotor. 

A EDM vai comprar a energia produzida, com capacidade para abastecer 175 mil agregados familiares, e distribuí-la pela rede elétrica nacional.

Apenas 8% da população tem eletricidade

Electricidade de Moçambique

Sede da EDM, em Maputo

Segundo um relatório da empresa pública moçambicana de eletricidade a que a agência de notícias Lusa teve acesso, a central vai ajudar a colmatar a falta de resposta da rede elétrica na metade norte do país e ao mesmo tempo promover o desenvolvimento da região de Mocuba. 

Prevê-se que o empreendimento tenha um tempo útil de vida de 25 anos e que cubra 85% do consumo anual de energia da região onde vivem 216 mil pessoas, mas só 8% dos agregados tem eletricidade. A expetativa é que o projeto ajude a aumentar este valor para, a prazo, um quarto das famílias terem eletricidade.

Durante a fase de construção, a obra deverá dar emprego a 200 pessoas e "impulsionar negócios locais nas áreas do alojamento, restauração, alugueres e venda de bens essenciais", refere-se no relatório. 

Na fase de produção, o projeto prevê que 0,75% das receitas anuais, em valor não referido, sejam aplicados em projetos sociais na região. 

O documento aponta o empreendimento como a opção mais barata para produzir eletricidade e ao mesmo tempo garantir uma forma de abastecer facilmente o mundo rural e diversificar as origens de energia em Moçambique.

Investir nas renováveis

Photovoltaik Solarpanel Dorf Wildnis

Painéis solares numa zona rural em Gaza

A operação financeira está fechada: dos 76 milhões de dólares de investimento, 14 milhões foram entregues pelos sócios, sete milhões resultam de donativos e 55 milhões através de dívida - negociada com o Banco Mundial, a iniciativa Fundos de Investimento do Clima e o departamento britânico de desenvolvimento internacional.

O Governo norueguês vai apoiar o Estado moçambicano e cobrir a participação de 25% da EDM.

Para a empresa pública, o investimento é também uma forma de acumular experiência na gestão de centrais fotovoltaicas que têm ainda como vantagem a rapidez de construção, quando comparadas com a produção hídrica (em barragens, por exemplo) ou alimentada por combustíveis.

O Governo de Moçambique apresentou em setembro de 2017 a carteira de projetos de energias renováveis com a qual pretende garantir o acesso universal a eletricidade no país até 2030.

Prevê-se eletrificar cerca de 300 vilas com recurso a energia hídrica a que se deverão juntar outros tantos projetos de energia solar, de acordo com dados do Ministério dos Recursos Minerais e Energia.

Leia mais