1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Merkel apoia a guarda costeira da Líbia, mas adverte contra abusos

Chanceler alemã quer que autoridades líbias respeitem os direitos humanos. Declaração antecede encontro com chefes de Estado europeus e africanos em Paris, que vão discutir a crise migratória no Mediterrâneo.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse este domingo (27.08) que a guarda costeira da Líbia deve ser apoiada em seus esforços para impedir o fluxo de migrantes para a Europa, mas advertiu que os abusos dos direitos humanos não serão tolerados.

Um dia antes de um encontro em Paris para discutir a crise migratória, Merkel defendeu que a guarda costeira daquele país africano tem de ser capaz de patrulhar as suas águas e deve receber "o equipamento necessário para fazer seu trabalho".

"Ao mesmo tempo, é claro, também consideramos de extrema importância que adiram ao direito internacional, tanto em suas relações com refugiados e migrantes quanto com grupos não governamentais", ressaltou a chanceler ao jornal alemão Welt am Sonntag, acrescentando que "se houver dúvidas sobre isso, as alegações serão investigadas ".

Italien Flüchtlinge werden von Hilfsorganisation Sea-Eye gerettet

Embarcação da ONG alemã Sea Eye no Mediterrâneo (maio de 2017)

Proibições

O Governo da Líbia gerou controvérsia este mês ao proibir os navios estrangeiros de navegar uma extensão ao largo de sua costa, alegando que as embarcações que atuam no resgate dos migrantes que se arriscam no Mediterrâneo estavam a facilitar a migração ilegal.

Após esta proibição, várias organizações não governamentais (ONG) suspenderam suas operações de salvamento na região, acusando a guarda costeira líbia de fazer ameaças e criar um ambiente hostil. Entre as ONG está uma alemã.

Só este ano, mais de 100 mil pessoas tentaram alcançar a Europa pelo Mediterrâneo, a partir da Líbia, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações.  Mais de 2,3 mil morreram tentando a travessia.

"Não podemos permitir o negócio de contrabandistas de pessoas, que provocaram a morte de inúmeras pessoas", disse Merkel.

Nesta segunda-feira (28.08), o Presidente francês Emmanuel Macron recebe a chanceler Angela Merkel e seus homólogos espanhóis e italianos para discutir a crise migratória. O chefe de Governo da unidade da Líbia, Fayez al-Sarraj, e os líderes do Chade e do Níger também participarão da reunião.

Leia mais