1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Mais de nove milhões de angolanos vão poder votar nas eleições de agosto

Angola já ultrapassou a meta dos nove milhões de eleitores confirmados no processo de registo eleitoral que termina na sexta-feira (31.03), antecedendo as eleições gerais de agosto.

Angola 2012 Wahlen Luanda (DW)

Foto de arquivo: Eleições gerais em Angola (2012)

De acordo com informação do secretário de Estado para os Assuntos Institucionais e Eleitorais do MAT, Adão de Almeida, à imprensa local (29.03), confirmam-se as projeções iniciais, que apontavam para mais de nove milhões de eleitores angolanos em condições de votar nas próximas eleições.

O governante informou que a base de dados das eleições de 2012 continha mais de 9,7 milhões de eleitores, mas que desde 2006 não tinha sido feita qualquer limpeza de cidadãos falecidos, o que terá contribuído para os elevados valores de abstenção no último ato eleitoral.

Processo arrancou em agosto de 2016

O processo de atualização do registo eleitoral em Angola obriga ao registo dos eleitores ativos, com prova de vida, e à inscrição dos não registados ou que completaram os 18 anos, estimando 1,5 milhões de novos eleitores. Arrancou a 25 de agosto de 2016 e termina na sexta-feira, com um ato oficial previsto para Luanda.

As próximas eleições gerais em Angola ainda não estão convocadas, mas deverão realizar-se em agosto.

Angola Bornito de Sousa (DW/Nelson Sul D‘ Angola)

Bornito de Sousa

A oposição mantém as críticas a este processo, por ser conduzido pelo Governo e não pela Comissão Nacional Eleitoral, além de o MAT ser liderado por Bornito de Sousa, que entretanto foi designado pelo MPLA para número dois da lista do partido às eleições de agosto, concorrendo a vice-Presidente da República.

596 brigadas de reisto eleitoral

Mais de 24.000 angolanos concorreram às quase 2.900 vagas para as brigadas de registo eleitoral, processo que contou com o apoio de 3.200 funcionários públicos destacados e 600 autoridades tradicionais.

Para garantir, nomeadamente, o funcionamento das 596 brigadas de registo até 31 de março, o Governo angolano lançou em 2016 um concurso público para o preenchimento de 2.872 vagas nas brigadas e para o destacamento de 3.200 funcionários públicos.

O registo eleitoral será garantido com 3.800 operadores para os Postos Destacados de Atualização de Dados (PDAD), móveis e que visam essencialmente validar os dados dos eleitores já inscritos.

Acresce o funcionamento de Brigadas de Atualização de Dados (BAD), fixas e que têm a faculdade também de emitir os novos cartões de eleitor. 

Foram ainda mobilizadas aeronaves e viaturas militares para garantir o transporte das brigadas para 285 áreas de difícil de acesso em todo o país.

 

Leia mais