1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Madgermanes e empresários alemães partilham palco moçambicano

“Identidade, Um Romance Danado” é título de uma peça teatral do encenador alemão Jens Vilela Neumann. A peça conta histórias dos empresários alemães em Moçambique e dos moçambicanos que trabalharam na Alemanha.

default

Atores moçambicanos em pleno ensaio

Trata-se de uma peça sobre a identidade germano – moçambicana que conta histórias dos empresários alemães residentes em Moçambique e dos antigos trabalhadores moçambicanos na extinta República Democrática Alemã - RDA, os chamados Madjermanes.

Na peça, “Identidade, Um Romance Danado”, o autor leva-nos a uma viagem humorística e dramática à procura de uma identidade.

Jens Vilela Neumann juntou moçambicanos para tentar lembrar a convivência de dois grupos que marcaram o intercâmbio entre Moçambique e a Alemanha.

Por um lado, os mais de 20.000 moçambicanos que trabalharam nos anos 70 e 80 na antiga Alemanha comunista, a República Democrática Alemã – RDA. Por outro, os empresários alemães, que têm presença em Moçambique há mais de cem anos.

DDR Afrika Erich Honecker mit Besuch aus Mosambik

Samora Machel, primeiro Presidente de Moçambique (esq.) e Erich Honecker, antigo Presidente da ex-RDA

E tudo começa com o amor...

Na peça, pode-se perceber que tudo pode acontecer neste mundo imaginário a partir de uma relação amorosa que transforma a vida numa grande aventura.

Para Jens Vilela Neumann “Identidade é o que nós vivemos todos os dias. Dor, sangue e alegria. Há quem viva na Alemanha sendo moçambicano e há quem viva em Moçambique e é alemão. A grande aventura é esta."

Na percepção do encenador alemão, um moçambicano sente-se alemão na Alemanha e um alemão sente-se moçambicano em Moçambique.

Uma passagem interessante na peça em que o autor quer ilustrar momentos áureos das relações entre a Alemanha e Moçambique é um abraço entre Samora Machel, falecido Presidente de Moçambique e Erich Honecker, falecido secretário-geral do Partido Socialista Unificado (SED) e Presidente da República Democrática Alemã.

O ator moçambicano Biaid Canderinho interpreta o papel de Erich Honecker, na curta cena em que ele e Samora Machel trocam abraços.

Para o ator este trabalho com o encenador alemão é uma novidade: "é algo interessante que para mim desperta outra forma de fazer teatro".

Deutscher Regisseur Jens Neumann

Jens Neumann, encenador alemão

Experiências enriquecedoras

A peça resultou de uma pesquisa feita em Moçambique e na Alemanha. O uso das línguas portuguesa e alemã no palco é algo que possa parecer estranho para o público.

Mas Jens Vilela Neumann explica como isso funciona no palco: “É muito interessante. Os atores moçambicanos interpretam a cena como se fossem alemães. Eu como alemão, há certas cenas que devo interpretar em português mas faço de tal forma que o público perceba o que quero dizer. Não é tarefa fácil.”

Nota-se no texto uma mistura de fantasia e realidade, marcada pelo humor, pela linguagem simples, diálogos curtos, diversão e musicalidade.

Para o ator moçambicano Felix Tinga: "É mais um desafio, uma outra experiência dinâmica. É uma outra maneira de fazer teatro, é uma peça com uma outra abordagem. É uma mistura de música, vídeo e teatro."

“Identidade, Um Romance Danado” junta igualmente atores ainda em formação na Escola de Comunicação e Artes da Universidade Eduardo Mondlane e Alice Xirindza é uma delas: "Falando de uma história dos Madjermanes, de como eles eram, só agora estou a conhecer outras coisas sobre eles. Tive até parentes que estiveram na Alemanha a trabalhar."

A peça “Identidade, Um Romance Danado” será exibida seis vezes entre esta sexta-feira, 18 de outubro e sábado, 26 de outubro, no CCU- Centro Cultural Universitário de Maputo.

Apoiam o trabalho o Governo da Alemanha e o Instituto Cultural Moçambique – Alemanha, ICMA.

Ouvir o áudio 03:33

Madjermanes e empresários alemães partilham palco moçambicano

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados