1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Macron ou Le Pen? Franceses escolhem Presidente no domingo

Eleitores franceses voltam às urnas para eleger novo chefe de Estado. Têm duas opções: Ou o centrista Emmanuel Macron, vencedor na primeira volta das presidenciais, ou a candidata de extrema direita Marine Le Pen.

Os candidatos à Presidência francesa representam "mundos" opostos. Um deles, o centrista Emmanuel Macron, é liberal, pró-Europa e considerado como "um produto da elite", bem-visto no meio empresarial. A desafiá-lo está a candidata de extrema-direita Marine Le Pen, anti-imigração, antissistema e anti-Europa, do agrado das classes populares.

"Não são apenas duas personalidades, dois projetos, mas duas conceções da França, da Europa e do mundo", resumiu o chefe de Estado cessante François Hollande.

Ao longo da campanha presidencial, Le Pen usou métodos semelhantes aos do Presidente norte-americano Donald Trump para impressionar o eleitorado: inflamou medos e prometeu um retorno a alegados bons velhos tempos, declarando repetidamente nos seus comícios que "as fronteiras nacionais serão reerguidas!"

Já o centrista Emmanuel Macron defende fortemente a permanência da França no bloco europeu. Em janeiro, numa conferência em Berlim, Macron disse que defende "uma Europa dos Estados soberanos". "Não posso relegar a ideia da soberania à extrema-direita ou esquerda, com as mentiras deles", acrescentou o candidato.

Frankreich Wahl TV-Debatte - Marine Le Pen & Emmanuel Macron

Derradeiro debate presidencial, na quarta-feira (03.05.)

No "centro" está a virtude?

Os eleitores franceses estão, sobretudo, preocupados com a taxa desemprego de 10% e o declínio da qualidade de vida, segundo os inquéritos feitos na última semana. Em segundo lugar na lista de preocupações surgem a situação de segurança no país e a ameaça do terrorismo.

Até agora, as soluções de Macron parecem convencer a maior parte dos eleitores: o candidato centrista aparece como o favorito nas sondagens, com cerca de 60% das intenções de voto.

"Macron é algo de novo na política francesa", explica o politólogo franco-alemão, Alfred Grosser. "Sou totalmente a favor dele, pois ele diz que, quando uma proposta vem da direita e é boa, deve ser levada em consideração; e quando se trata de uma proposta da esquerda, também deve ser considerada. Ele posiciona-se no meio, o que é muito incomum nas eleições presidenciais em França".

Ouvir o áudio 03:21

Macron ou Le Pen? Franceses escolhem Presidente no domingo

Esta quarta-feira, no último debate televisivo antes da segunda volta das presidenciais, Marine Le Pen e Emmanuel Macron trocaram duros ataques na tentativa de conquistar os eleitores indecisos.

Le Pen acusou o centrista de ser "complacente com o terrorismo islâmico", afirmando ainda que o candidato daria continuidade ao mandato do atual Presidente, François Hollande. Já o Macron acusou a rival de estar a esconder um projeto para aumentar os impostos e financiar as suas ambições nacionalistas, acrescentando: "Você faz a guerra contra o terrorismo na televisão, mas cada vez que há propostas no Parlamento Europeu, você não as vota".

Numa sondagem divulgada após o final do debate, o candidato centrista foi considerado mais convincente do que a rival por 63% dos entrevistados; 34% escolheram Le Pen. Prevê-se que a taxa de abstenção possa ultrapassar os 22% nas eleições de domingo.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados