1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

"Liderança da RENAMO nas assembleias provinciais é só o começo", diz o partido

Em Moçambique, a RENAMO ascende, pela primeira vez, ao poder na Assembleia provincial da Zambézia. O maior partido da oposição diz que o ato marca o início da formação de um governo que será por ele dirigido.

default

Dois apoiantes da RENAMO com a bandeira do partido

O novo presidente da Assembleia provincial da Zambézia, Betinho Jaime, membro da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), afirma que se trata do início de uma caminhada para formação de um governo exlusivamente comandado pelo seu partido: "Estamos a dirigir, já começamos a dirigir. Amanhã pode ouvir dizer que temos governador, que temos administrador."

Betinho Jaime considera que a sua nomeação para o cargo de presidente da Assembleia provincial da Zambézia não só representa ganhos para a populaçao da Zambézia, mas também para a própria RENAMO, o maior partido da oposição, que pela primeira vez está no comando daquele órgão.

"É uma grande vitória. Desde que se introduziu a democracia neste país, em 1992, esta é a primeira vez que isso acontece e demonstra que com as eleições e a mudança política neste país, alguma coisa está a acontecer para o bem do povo e da própria democracia. Existem ainda algumas situações pouco claras ou indefinidas, mas vamos preenchendo as lacunas com o passar do tempo", considera o novo presidente da Assembleia provincial da Zambézia.

Regenfälle in Mosambik

Este ano as cheias desalojaram milhares de pessoas na Zambézia

Segundo suas palavras, dirigir um órgão como a Assembleia provincial da Zambézia constitui o início de uma grande batalha, a de eleger os seus representantes na provincia, tendo-se referido nomeadamente aos cargos de governador e administradores distritais, incluindo chefes dos postos.

MDM com os mesmos sonhos que a RENAMO

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), a segunda maior força da oposição, também representado na Assembleia provincial da Zambézia por quatro membros não foge muito das ideias da RENAMO.

José Arijama disse que sua formação política vai algum dia eleger alguns dos seus membros para também assumirem altos cargos do Governo: "A mudança não é de hoje para hoje, vamos por esse caminho de podermos eleger também os governadores, porque a democracia vai para a frente."

Fahrrad-Taxi in Quelimane

Taxis-bicicleta em Quelimane, a capital da província da Zambézia

FRELIMO quer discutir apenas interesses do povo

O que se espera neste mandato, tal como afirma Hilário Costa da FRELIMO, é que a Assembleia provincial da Zambézia se torne num centro de discussões de problemas verdadeiramente do interesse do povo e não para debater assuntos políticos.

Para Costa, "nas próximas etapas a Assembleia provincial da Zambézia deve dar o seu máximo, melhorar a fiscalização da ação governativa e auscultar melhor as preocupações da população."

E o membro do partido no poder conlui: "O que nós precisamos é que seja uma assembleia provincial que represente da melhor forma os eleitores, que é a população da província da Zambézia."

A Assembleia provincial da Zambézia é formada maioritariamente por
membros da RENAMO, seguido da FRELIMO e do MDM com quatro membros.

Recorde-se que no início deste ano o maior partido da oposição boicotou a investiduras dos seus 294 eleitos nas assembleias provinciais e 89 na Assembleia da República, que só foi possível no começo de fevereiro, após o início das negociações diretas entre Afonso Dhlakama, líder da RENAMO, e o Presidente da República, Filipe Nyusi, para ultrapassar a crise política entre as partes desde as eleições de 15 de outubro.

Ouvir o áudio 02:13

"Liderança da RENAMO nas assembleias provinciais é só o começo", diz o partido

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados