Liberianos escolhem vice-Presidente ou ex-jogador de futebol como novo líder | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 26.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Liberianos escolhem vice-Presidente ou ex-jogador de futebol como novo líder

Após denúncias de fraude na primeira volta, eleitores vão às urnas novamente para eleger o sucessor de Ellen Johnson Sirleaf. Primeiros resultados oficiais provisórios devem ser divulgados horas depois da votação.

default

Votação em Monróvia, capital da Libéria

Cerca de 2,2 milhões de eleitores liberianos devem eleger nesta terça-feira (26.12), na segunda volta das presidenciais, o sucessor da Presidente Ellen Johnson Sirleaf. Os dois candidatos são o vice-Presidente cessante Joseph Boakai e a "estrela" do futebol e senador George Weah.

A votação acontece com algumas semanas de atraso, provocado pelas denúncias de fraude eleitoral na primeira volta. O Supremo Tribunal decidiu, portanto, suspender temporariamente a realização do pleito, que deveria ter ocorrido a 7 de novembro.

A comissão eleitoral garantiu cumprir todas as ordens do Supremo para a realização da segunda volta, que incluíam a reorganização da lista de eleitores.

Votação tranquila

Segundo as agências de notícia, as urnas abriram sem problemas nas 5.390 mesas de voto em todo o país às 7h locais. Na capital Monróvia, os agentes eleitorais disseram à agência Reuters que as primeiras indicações apontavam para uma menor participação dos eleitores em relação à primeira volta.

Liberia Wahlen 2017

Em Monróvia, eleitores formaram filas desde cedo nos locais de votação

Na cidade satélite de New Georgia, a oeste de Monróvia, centenas de eleitores deslocaram-se para as mesas de voto ainda antes do sol nascer. Muitos utilizaram lanternas para confirmar os nomes nos cadernos eleitorais.

"Precisamos de um líder que leve o país para a frente, não para trás", disse o eleitor Samuka Donzo à agência de notícias Associated Press. "Na Libéria, está difícil sobreviver. Precisamos de um líder que torne os preços dos bens essenciais mais baratos, para que não tenhamos de continuar a deslocarmo-nos aos países vizinhos para adquiri-los", acrescentou.

O vice-Presidente e candidato votou em Paynesville e afirmou que "é um grande dia para a Libéria, de demonstração da democracia". Ele disse também que aceitará os resultados desde que estes "respeitem todos os padrões [eleitorais]".

George Weah também falou depois de votar. "Este é um bom processo, e muito pacífico, o que é o mais importante", disse ele. "Subscrevemos uma eleição pacífica, livre e justa, então sabemos que o processo será transparente. É o que esperamos", ressaltou.

Primeira volta

Na primeira volta, Boakai e o partido governista contestaram os resultados e acusaram a comissão eleitoral de fraude. A denúncia, no entanto, não foi comprovada pela justiça. Na votação, que teve 75% de participação dos eleitores, George Weah e Joseph Boakai não conseguiram atingir mais de 50% dos votos – Weah ficou com 39%, enquanto que o vice-Presidente terminou com 29,1%.

Esta é a primeira vez em mais de 70 anos que a Libéria vai passar por uma transição de poder de forma democrática, depois de terminados os dois mandatos constitucionalmente permitidos da atual Presidente, Ellen Johnson Sirleaf – a primeira mulher a presidir um país em África e Nobel da Paz em 2011. 

Após a votação desta terça-feira, que vai até às 18h locais, a comissão eleitoral deverá divulgar os primeiros resultados oficiais provisórios antes da meia-noite. Segundo a lei, o órgão eleitoral tem até duas semanas para dar a conhecer os resultados finais da segunda volta.

Como observadores internacionais participam a União Europeia, a União Africana e a Comunidade Económica dos Esatdos da África Ocidental (CEDEAO).

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados