1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

José Eduardo dos Santos indica João Lourenço para presidenciais em Angola

Ministro angolano da Defesa, João Lourenço, deverá ser cabeça de lista às presidenciais em Angola, segundo noticiou a rádio pública do país.

Von der Leyen empfängt angolanischen Amtskollegen João Manuel Gonçalves Lourenço (picture alliance/dpa/R.Jensen)

Ministro angolano da Defesa, João Lourenço, com a sua homóloga alemã Ursula Von der Leyen

O nome, que ainda não foi oficializado pelo partido, que reserva a sua apresentação para 10 de dezembro depois de comunicado às bases do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), foi anunciado pela rádio pública angolana após a conclusão da reunião do Comité Central, ao final da tarde.

O partido aprovou ainda, sob proposta do presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, o nome de Bornito de Sousa, atual ministro da Administração do Território, para número dois na lista às eleições gerais, na posição de candidato a vice-Presidente da República.

Nas eleições gerais de 2012, Manuel Vicente foi eleito vice-Presidente pela lista liderada por José Eduardo dos Santos, tendo então deixado a administração da petrolífera estatal Sonangol.

A Constituição angolana prevê que o cabeça de lista do partido mais votado em eleições gerais seja automaticamente nomeado Presidente da República.

"O nosso objetivo é ganhar as eleições com maioria qualificada ou no mínimo maioria absoluta e o segredo estará na disciplina, na união e coesão de todos em torno dos nossos candidatos, quer no processo da campanha eleitoral quer no momento da votação", afirmou José Eduardo dos Santos, durante o discurso de abertura desta reunião do Comité Central, sem adiantar qualquer comentário sobre a sua sucessão. 

José Eduardo dos Santos, Presidente angolano desde 1979, mantém-se na liderança do MPLA.

Quem é João Lourenço?

João Manuel Gonçalves Lourenço é casado e pai de seis filhos, tendo como passatempo a leitura, o xadrez, e a equitação. Fala, além de português, inglês, russo e espanhol, segundo a sua biografia oficial no Ministério da Defesa.

Tem formação em artilharia pesada, exerceu as funções de comissário político das FAPLA, o antigo exército do MPLA, e entre 1991 e 1998 foi secretário do Bureau Politico para a informação.

João Lourenço chegou a chefe da bancada parlamentar do MPLA e entre 1998 e 2003 desempenhou as funções de secretário-geral do MPLA e de presidente da Comissão Constitucional.

Demonstrou nessa altura disponibilidade para concorrer à liderança do partido, depois de José Eduardo dos Santos ter admitido a saída, passando então, até 2014, para as funções de primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional, mudança que foi conotada publicamente com uma travessia no deserto, por ter assumido a vontade de avançar com a candidatura.

Nascido a 5 de março de 1954 na cidade do Lobito, província de Benguela, João Lourenço formou-se, militarmente, na antiga União Soviética, entre 1978 e 1982, de onde trouxe igualmente uma formação superior em Ciências Históricas.

Leia mais