1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Guiné-Bissau tem novo Governo

Um decreto presidencial divulgado na noite desta sexta-feira anunciou a composição do novo executivo guineense: dezasseis ministros e quinze secretários de Estado, entre os quais seis mulheres.

O decreto da presidência da República da Guiné-Bissau indica que o antigo ministro das Pescas, Mário Lopes da Rosa, é o novo ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, que tem ainda Geraldo Martins como ministro da Economia e Finanças.

Jose Mario Vaz

José Mário Vaz

O decreto, assinado pelo Presidente guineense, José Mário Vaz, informa ainda que Baciro Djá ficará com a pasta da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares, Cadi Mané como ministra da Defesa e Daniel Gomes como ministro dos Recursos Naturais.

O novo Governo guineense é composto por 16 ministros e 15 secretários de Estado, entre os quais seis mulheres: cinco ministras e uma secretária de Estado. O antigo ministro do Comércio no Governo deposto pelo golpe militar, Botche Candé, é o novo titular da pasta da Administração Interna.

Uma mulher na chefia das FA da Guiné-Bissau

Pela primeira vez na história da Guiné-Bissau uma mulher vai chefiar as Forças Armadas. Trata-se da médica, Cadi Mané, a dirigir uma das mais sensíveis áreas de governação na Guiné-Bissau.

Agnelo Regala Bombolom FM

Agnelo Regala, novo ministro da Comunicação Social

Este Governo, é integrado por figuras de partidos da oposição, casos de Agnelo Regala, presidente da União para Mudança (UM), Carmelita Pires, líder do partido Unido Social-Democrata (PUSD) e quatro elementos do Partido da Renovação Social (PRS), segunda maior força no Parlamento guineense.

O PRS ficará com os ministérios da Energia e Indústria (Florentino Pereira), Função Pública e Reforma Administrativa (Nelson Belo), Comércio e Artesanato (Serifo Embalo), secretarias de Estado do Orçamento e Fiscais (Tomasia Manjuba).

O anúncio da nova equipa era aguardado desde quinta-feira

O novo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, justificou com "questões protocolares" o adiamento, na quinta-feira (3.06), da publicação da composição da lista dos membros do seu governo que foi empossado na tarde desta sexta-feira (4.06).

Domingos Simoes Pereira

Domingos Simões Pereira

Domingos Simões Pereira considerou que, por ter sido investido em funções na quinta-feira, não devia nomear os novos membros do Governo no mesmo dia.

Fontes da Presidência, em Bissau, garantiram à imprensa que seriam "pura especulação" as informações que davam conta de uma alegada divergência entre o presidente e o primeiro-ministro quanto aos nomes propostos para o Governo.

“Jomav” pede ao chefe do Governo para tirar o país da “letargia”

Recorde-se que na quinta-feira (4.06) o presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, empossou Domingos Simões Pereira como primeiro-ministro e pediu-lhe para tirar o país "da letargia em que se encontra", conforme "é a vontade do povo".

Guinea-Bissau Wahl Kandidat José Mario Vaz 16.05.2014

Presidente José Mário Vaz

Numa cerimonia José Mário Vaz “Jomav” fez um discurso breve no qual desejou "boa sorte" ao novo primeiro-ministro, com quem se disponibilizou para cooperar. "O país encontra-se numa insustentável letargia, pelo que é imperioso que apresente com maior brevidade possível a proposta do elenco governamental com o qual pretende honrar os compromissos assumidos com o povo" guineense, disse José Mário Vaz.

Em resposta, Domingos Simões Pereira disse que é conhecedor da "situação de dificuldade" em que o país se encontra e também da responsabilidade que é ser chefe do governo. "A partir de hoje começa a tocar, no sentido regressivo, o relógio para num período de quatro anos mudarmos a sorte e o destino desta Nação", observou Simões Pereira.

O Presidente guineense prometeu "disponibilidade pessoal e institucional" para acompanhar o primeiro-ministro para que este possa materializar o seu programa de governo. José Mário Vaz diz acreditar nas capacidades de Domingos Simões Pereira, pela "experiencia e o prestígio internacional acumulados", para transformar a Guiné-Bissau "numa Nação próspera e desenvolvida".

Lista completa do novo Governo:

Ministros:

Baciro Dja, ministro da presidência do conselho de ministros e Assuntos Parlamentares

Botche Candé, Ministro da Administração Interna

Mario Lopes da Rosa, Ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação

Internacional e das Comunidades

Daniel Gomes, Ministro dos Recursos Naturais

Geraldo Martins, Ministro da Economia e Finanças

Cadi Mané, Ministra da Defesa Nacional

José António Almeida, Ministro das Obras Publicas, Construções e Urbanismo

Valentina Mendes, Ministra da Saúde Publica

Odete Semedo, Ministra da Educação Nacional

João Aníbal Pereira, Ministra da Agricultura e Desenvolvimento Rural

Bilony Nhassé, Ministra da Mulher, Família e Coesão Social

Florentino Pereira, Ministro da Energia e Industria

Carmelita Pires, Ministra da Justiça

Agnelo Regala, Ministro da Comunicação Social

Ademir Nelson Belo, Ministro da Função Publica e Reforma Administrativa

António Serifo Embalo, Ministro do Comerico e Artesanato

Secretários de Estado:

Tomas Barbosa, Secretario de Estado da Juventude, Cultura e Desporto

Barros Bacar Banjai, Secretario de Estado do Ambiente

Vicente Fernandes, Secretario de Estado do Turismo

João Bernardo Vieira, Secretario de Estado dos Transportes e Comunicações

Ildefonso de Barros, Secretario de Estado das Pescas e Economia Marítima

Idelfrides Gomes Fernandes, Secretario de Estado da Cooperação Internacional e das Comunidades

José Djo, Secretario de Estado do Tesouro

Tomasia Manjuba, Secretaria de Estado do Orçamento e Assuntos e Fiscais

Degol Mendes, Secretario de Estado do Plano e Integração Regional

Domenico Sanca, Secretario de Estado da Ordem Publica

Abu Camará, Secretario de Estado do Ordenamento e administração do Território

Carlos Nhaté, Secretario de Estado dos Combatentes da Liberdade da Pátria

Fernando Dias, Secretario de Estado do Ensino e investigação Cientifica

Domingos Malu, Secretario de Estado da Gestão Hospitalar

Filipe Quessangue, Secretario de Estado da Segurança Alimentar

Leia mais