1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Grace Mugabe volta ao Zimbabué sem passar por tribunal sul-africano

Primeira-dama do Zimbabué estava a ser investigada por alegadamente ter agredido uma jovem com uma extensão elétrica, em Joanesburgo. Mas já terá voltado ao país natal, segundo as últimas informações.

default

Grace Mugabe, primeira-dama do Zimbabué, ao lado do Presidente Robert Mugabe

O alegado ataque terá acontecido num hotel de Joanesburgo, no domingo à noite (13.08), onde dois filhos da primeira-dama do Zimbabué também estavam hospedados. De acordo com uma nova versão dos acontecimentos, terá havido apenas uma vítima – uma modelo de 20 anos, que acusa Grace Mugabe de a ferir na testa e na parte de trás da cabeça.

"Estávamos a relaxar no quarto e [os filhos de Mugabe] estavam no quarto ao lado. Ela entrou e começou a bater-nos", afirmou a jovem Gabriella Engels ao portal "Times Live".

O ministro sul-africano da Polícia, Fikile Mbalula, disse à imprensa que "os cidadãos estrangeiros devem compreender que têm responsabilidades, especialmente aqueles com passaportes diplomáticos".

Mbalula acrescentou que Grace Mugabe se apresentou às autoridades e compareceria esta terça-feira em tribunal. Mas, durante a tarde, a polícia anunciou que a primeira-dama do Zimbabué ainda não se tinha entregado.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a primeira-dama já terá regressado ao Zimbabué. "Sim, ela voltou ao país. Não sabemos de onde vem esta questão das acusações de agressão", afirmou um quadro sénior do Governo zimbabueano, que pediu para não ser identificado por não estar autorizado a falar à imprensa.

Leia mais