1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Governo moçambicano decreta três dias de luto pelas vítimas da tragédia de Tete

Governo moçambicano decretou esta sexta-feira (18.11.) três dias de luto nacional pelas vítimas da explosão de um camião-cisterna na província de Tete, centro do país, e que provocou 56 mortos confirmados e 108 feridos.

O luto tem início às 00:00 de sábado (19.11.) e prolonga-se até 21 de novembro, informou Mouzinho Saíde, porta-voz do Conselho de Ministros, que esteve reunido na manhã desta sexta-feira em sessão extraordinária em Maputo.

"Durante o período de luto nacional, a bandeira nacional será içada a meia-haste em todo o território nacional e nas missões diplomáticas e consulares de Moçambique", disse aos jornalistas Mouzinho Saíde.

É a segunda vez em menos de dois anos que o Governo decreta luto nacional por causa de uma tragédia na província de Tete, após 75 pessoas terem morrido em Chitima em janeiro de 2015 de envenenamento por uma bebida tradicional quando regressavam de um funeral.

O porta-voz do Conselho de Ministros avançou igualmente que será criada uma comissão de inquérito para investigar a explosão, a ser liderada pelo Ministério da Justiça e integrada pelos ministérios do Interior, Administração Estatal e Função Pública e Energia e Recursos Minerais.

Mosambik Präsident Filipe Nyusi (picture-alliance/dpa/B. von Jutrczenka)

Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique

O balanço apresentado esta sexta-feira pelo Governo indica a existência de 56 mortos confirmados e 108 feridos, abaixo das 73 vítimas mortais avançadas na noite de quinta-feira pela Rádio Moçambique, citando o Governo Provincial de Tete.

Segundo a versão do Governo, o camião desviou-se da sua rota para a localidade de Caphiridzange, no distrito de Moatize, onde ocorreu a tragédia, após o motorista ter abandonado o veículo em sobreaquecimento.

Dezenas de pessoas, de acordo com o Governo, tentavam retirar o combustível do camião quando foram surpreendidas por uma explosão.

PR moçambicano quer flexibilidade na assistência às populações atingidas pela tragédia de Tete

Mosambik Explosion eines Tanklastwagens (DW/A. Zacarias)

Técnicos de saúde prestam socorro às vítimas da explosão do camião-cisterna

O Presidente moçambicano lamentou hoje a tragédia ocorrida com a explosão de um camião-cisterna na província de Tete na quinta-feira, provocando dezenas de mortos, e disse que é preciso flexibilidade das autoridades na assistência às vítimas.

"A tragédia bateu à nossa porta uma vez mais, através da província de Tete. O importante agora é ser flexível na assistência às populações e tomar medidas", afirmou Filipe Nyusi à entrada de uma sessão extraordinária do Conselho de Ministros em Maputo e que tem como ponto único o desastre ocorrido em Caphiridzange, distrito de Moatize, no centro do país.

Governo moçambicano cria comissão de inquérito para tragédia de Tete

O Conselho de Ministros extraordinário ocorreu em paralelo com o envio para o local da tragédia de uma equipa governamental, dirigida pela ministra da Administração Estatal e Função Pública, Carmelita Namashulua, acompanhada pelo ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, pelo vice-ministro da Saúde, Mouzinho Saíde, e pelo diretor do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, Osvaldo Machatine.
 

Leia mais