1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Golpe de Estado no Burundi

General burundês anuncia destituição de Pierre Nkurunziza, até agora Presidente do Burundi.

O ex-chefe dos serviços burundeses de segurança, o general Godefroid Nyombare, anunciou esta quarta-feira (13.05) a destituição do Presidente Pierre Nkurunziza.

Nkurunziza está atualmente em Dar es Salaam (Tanzânia), a participar numa cimeira consagrada à crise desencadeada na altura em que manifestou a vontade de concorrer a um terceiro mandato.

"O Presidente Pierre Nkurunziza foi destituído das suas funções, o Governo foi dissolvido", anunciou na rádio privada "Insaganiro", o general Nyombare, afastado do exército em fevereiro último pelo chefe de Estad,o depois de ter aconselhado Nkurunziza a não se candidatar a um terceiro mandato, considerado inconstitucional pelos seus adversários políticos.

Criado comité para restabelecimento da unidade nacional

Burundi Gipfel in Dar es Salaam

Cimeira em Dar es Salaam (Burundi, Ruanda, Quénia, Tanzânia e Uganda) na visão do cartoonista tanzaniano da DW África, Said Michael

O anúncio da destituição de Pierre Nkurunziza ocorreu depois de mais de duas semanas de protestos no país, que já fez cerca de 20 mortos, e horas depois do presidente Nkunrunziza ter chegado a Dar es Salaam para uma cimeira dos chefes de Estado da Comunidade da África Oriental (Burundi, Ruanda, Quénia, Tanzânia e Uganda) para tentar encontrar uma saída para a crise que já levou dezenas de milhares de burundianos a fugirem para os países vizinhos.

O general Niyombare já anunciou a criação de um comité temporário, "tendo como missão, entre outras, o restabelecimento da unidade nacional... e o recomeço do processo eleitoral num clima sereno e justo".

Recorde-se que o Burundi tem marcadas eleições legislativas e municipais para o próximo dia 26, cuja campanha eleitoral começou no domingo (10.05), seguidas das presidenciais a 26 de junho.

(Em atualização)

Leia mais