1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Gasolina e gasóleo descem e gás aumenta em Moçambique

Os preços da gasolina e do gasóleo baixaram, mas o gás doméstico subiu, anunciou o Governo moçambicano. A DW África foi saber qual o impacto destas alterações em Maputo, onde os cidadãos continuam a fazer contas à vida.

O litro de gasolina baixou esta quarta-feira (17.05) de 56,06 para 53,57 meticais o litro (de 71 para 68 cêntimos de euro) e o gasóleo passa de 51,89 para 51,79 meticais por litro (66 cêntimos por litro com variação inferior a um cêntimo de euro). Já o gás doméstico subiu de 61,08 para 70,32 meticais  (de 78 para 89 cêntimos de euro).

Agora que o preço dos combustíveis baixou um pouco, há algum otimismo entre os cidadãos ouvidos pela DW África na capital moçambicana. A vendedora Maria Faustino alimenta alguma esperança, apesar de continuar a viver com dificuldades. "O Governo tem de saber que as coisas têm de baixar. Não temos trabalho, não temos dinheiro nem emprego hoje em dia. Estamos a viver mal", lamenta esta residente em Maputo.

Sérgio Frederico, funcionário público, afirma que a descida dos combustíveis já devia ter acontecido "há muito tempo", uma vez que o preço do barril de petróleo baixou no mercado internacional. "Só podemos esperar para ver o que vai acontecer e o que vai mudar", acrescenta.

Ouvir o áudio 02:31

Gasolina e gasóleo descem e gás aumenta em Moçambique

Também o cidadão Rogério Magaia espera mudanças, sobretudo no preco dos transportes semicoletivos. "Eu era obrigado a apanhar mais de dois chapas e a pagar mais de sete meticais. Significa que o custo de chapa subiu de uma forma ilegal na altura. Acredito que se o Governo ou outras entidades controlarem o encurtamento acho que não há nenhum problema", conta.

Ainda assim, os transportadores semicolectivos de passageiros afirmam que a tarifa do transporte tem de ser reajustada.  O transportador António Rachid lembra que os custos de operação são elevados. "As pessoas estão a reclamar o encurtamento de rotas, mas isso deve-se aos custos de manutenção", justifica.

Carvão e lenha em vez de gás

Contrariamente ao combustível, o gás doméstico vai sofrer um agravamento do preço. Mas Rosita Mabalane apresenta duas alternativas: o carvão e a lenha. "A lenha, o tempo que a comida leva para cozer é muito reduzido e tem um sabor típico por causa do fumo. E temos fogões amigos do ambiente que podem substituir a lenha", sugere.

O mais recente ajustamento de preços tinha acontecido a 22 de março, quando o Governo anunciou que ia passar a atualizar os valores regularmente, pondo fim ao subsídio generalizado aos combustíveis.

A lei moçambicana passou a estabelecer "a necessidade da revisão dos preços de venda ao público numa base mensal, sempre que se verifique uma variação do preço base superior a 3%, ou caso haja alteração dos impostos", de acordo com o Ministério dos Recursos Minerais e Energia.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados