1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

G20: Manifestações pacíficas no último dia da Cimeira, mas com alertas

Hamburgo regressa à relativa calma depois das violentas manifestações de sexta-feira (07.07.) e da madrugada deste sábado (08.07.) contra o G20. Mas a Polícia recorda que "os manifestantes violentos seguem pela cidade".

default

Manifestação pacífica contra o G20 este sábado (08.07.) em Hamburgo, Alemanha

A maior das concentrações decorre no centro da cidade alemã, com 20 mil manifestantes segundo a polícia, enquanto outras duas reunem cerca de 1,5 mil pessoas cada.

Os manifestantes sairam à rua de novo para criticar o G20 e exigir políticas globais mais justas, segundo o coordenador do Movimento ATTAC, homas Eberhardt-Koester.

A maioria são jovens com alguns balões, outros empurrando carrinhos de bebé e havia também manifestantes a cantar hip-hop e música turca. A maior comunidade imigrante na Alemanha é turca.

Balanço e recomendações da Polícia

Entretanto, o número de detidos nos distúrbios violentos dos últimos dias já chega a 143, segundo informaram as autoridades da cidade, que alertaram para o perigo de novos distúrbios neste último dia da Cimeira do G20, sábado (08.07.).

Deutschland, Hamburg, G20 Proteste, Rote Flora

Polícia alemã

O secretário de Interior da cidade-estado alemão que pediu aos organizadores das diversas manifestações que "se distanciem" dos radicais e se comuniquem com as forças de segurança caso notem a presença de pessoas infiltradas. Andy Grote revela entretanto que "os manifestantes violentos seguem pela cidade".

Segundo o último balanço policial, desde a quinta-feira (06.07.) foram detidas 143 pessoas, além de 122 detenções temporárias, a maioria em distúrbios nos bairros de St. Pauli e Altona.

O número de agentes feridos chega a 200, vários deles feridos, mas não há números concretos de feridos entre os manifestantes.

Pode haver infiltrados violentos do "black blocks", alerta a Polícia

Aproximadamente 1,5 mil manifestantes violentos participaram dos distúrbios desencadeados até a madrugada deste sábado, cuja "extrema agressividade" surpreendeu por momentos as forças de segurança, admitiu o porta-voz da polícia local, Timo Zill.

Estima-se que cerca de 500 jovens participaram de diversos saques a estabelecimentos comerciais, depredações e ataques aos polícias, muitos deles armados com barras de ferro, enquanto levantavam barricadas em chamas.

Grote lembrou que há várias manifestações pacíficas convocadas até o domingo (08.07.) e que não se pode descartar a presença de 'black blocks' infiltrados. O autoproclamado 'black blocks' é um grupo extremista violento. De acordo com a polícia, eles tomaram o controlo das manifestações pacíficas para atacar deliberadamente."

Leia mais