1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

FNLA abre campanha no berço do antigo braço armado do partido

No Bié, Lucas Ngonda, candidato à Presidência da República pela FNLA, garantiu que o seu partido é a "única formação partidária que tem o angolano como centro de sua governação".

default

Jovens acompanharam a abertura oficial da campanha da FNLA na cidade do Cuito, no Bié

A campanha eleitoral da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) arrancou oficialmente esta quinta-feira (27.07) na cidade do Cuito, capital da província do Bié. A região é o berço do antigo braço armado do partido. Falando para jovens militantes, o presidente do partido e candidato à Presidência da República, Lucas Ngonda, apresentou as principais propostas do seu plano de Governo. 

Segundo o candidato, a FNLA propõe-se a prestar uma atenção especial a pobreza, saúde, educação e emprego, a fim de desenvolver a estabilidade social em Angola.

"Colocamos a família como uma prioridade fundamental. Queremos combater a pobreza, a miséria, enfim… na família angolana é onde há muita pobreza", disse o então deputado pelo partido.

Lucas Ngonda Präsident der FNLA-Partei

Lucas Ngonda: Bié reúne muitos apoiantes da FNLA

Lucas Ngonda afirmou acreditar que a FNLA é a "única formação partidária que tem o angolano como centro da sua governação" e, por isso, espera que a população saiba reconhecer isto nas urnas. "A democracia é uma faca de dois gumes. Nós temos que saber escolher. Saber escolher é escolher o nosso próprio destino".

Apoio histórico

O candidato da FNLA, que visita a província do Bié pela primeira vez, disse a DW, que o seu partido tem muitos apoiantes na região, "ao contrário do que muitos pensam".

Segundo Ngonda, esta aceitação vem desde os tempos de guerra de libertação nacional em Angola. Foi naquela região, conta o cabeça-de-lista da FNLA, onde foram formadas as primeiras células ainda no tempo da União Para a Libertação de Angola (UPA), braço armado do partido.

"A população do Bié não é nova na FNLA, porque foi aqui onde se formaram as primeiras células, no tempo da 'UPA', nos primórdios da luta de libertação o planalto central, apoiou a libertação de Angola". 

Ouvir o áudio 02:33

FNLA abre campanha no berço do antigo braço armado do partido

A fala dos jovens

Para o jovem militante Evaristo Soares, o programa político da sua formação partidária responde as ansiedades da população angolana.

"A nossa expetativa é no sentido positivo porque estamos a ver uma aderência muito grande de parte da população, para o bem do povo angolano que sofre com muitas dificuldades".

A FNLA foi o último partido a arrancar sua campanha para as eleições gerais de 23 de agosto. Conforme estabelecido pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE), os seis partidos concorrentes devem finalizar suas campanhas à meia-noite do dia 21 de agosto, sendo o dia seguinte, 22, reservado à reflexão dos eleitores, sobre os programas políticos transmitidos pelos concorrentes.

O movimento de Lucas Ngonda é um dos partidos históricos de Angola que, juntamente com o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), iniciou a luta armada de libertação durante a colonização portuguesa.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados